Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Com gol de Malcom, Corinthians derrota o líder Atlético-MG

Time paulista passa sufoco em sua arena, mas garante o 1 a 0

VÍTOR MARQUES, O Estado de S. Paulo

18 de julho de 2015 | 23h16

Ao seu estilo, o Corinthians venceu por 1 a 0 o líder Atlético-MG, rival duro e concorrente direto ao título do Campeonato Brasileiro. Os dois times agora somam o mesmo número de pontos (29).

Como resultado, foi ótimo para o time de Tite. Sua equipe “colou” no Galo e ganhou o terceiro jogo seguido. O jogo, porém, mostrou o quanto o time ainda precisa evoluir, principalmente no setor ofensivo.

No segundo tempo o Corinthians, pior ataque do G-4, inexistiu e só não levou o empate graças à sorte (um chute na trave) e ao goleiro Walter, que evitou, nos acréscimos, o gol de Giovanni Augusto.

O Corinthians fez o resultado no primeiro tempo, marcando seu gol a três minutos do fim. Malcom mostrou que não se abalou com problemas extracampo (a suposta compra da carteira de habilitação). O garoto de 18 anos jogou bem e finalizou com calma e tranquilidade, de primeira, um cruzamento que veio da esquerda.

O gol àquela altura veio por merecimento de quem havia entrado em campo disposto a vencer a partida. Mas o Atlético-MG, depois de um início confuso, já tinha se recomposto e se impunha. Não fosse um milagre de Walter, o argentino Pratto teria colocado o Galo à frente no placar.

Não é à toa que são os mineiros que têm o melhor ataque do Brasileiro. Pratto e companhia finalizavam muito, o Corinthians, não. Pelo contrário: fraquejava na hora do arremate. Love, numa outra arrancada pela ponta, preferiu o passe no lugar do chute – e se deu mal.

Tite armou um Corinthians veloz porque Jadson, o termômetro do meio-campo, estava suspenso. Sem ele, o time caiu de produção e perdeu o toque de bola, embora Renato Augusto e também Elias tentassem levar a equipe à frente.

A entrada de Rildo (era ele ou Danilo) não surtiu efeito. Perdeu todas para um incansável e bem posicionado Marcos Rocha, outro daqueles laterais que correm e marcam muito. Tite ainda teve paciência e só tirou Rildo do time aos 15 do segundo tempo. E entrou um outro velocista: Mendoza.

A atuação de Love só reforçou a tese de que o Corinthians precisa, urgente, de um centroavante (Guerrero fez outro pelo Fla, ontem, em sua estreia no Maracanã). Pelo meio, Love se atrapalhou com a bola e foi presa fácil para Leonardo Silva.

O negócio do contestado atacante é jogar pelos lados, como fez na jogada do gol de Malcom. A saída foi terminar o jogo com Danilo de centroavante. Mas o Galo não evitou a derrota e agora divide a liderança.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 1 x 0 ATLÉTICO-MG

CORINTHIANS - Walter; Fagner, Felipe, Gil e Uendel; Bruno Henrique (Ralf), Elias, Renato Augusto e Rildo (Mendoza); Malcom e Vagner Love (Danilo). Técnico: Tite.

ATLÉTICO-MG - Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Jemerson e Douglas Santos; Leandro Donizete, Rafael Carioca, Giovanni Augusto e Luan (Carlos); Thiago Ribeiro (Cárdenas) e Lucas Pratto. Técnico: Levir Culpi.

GOL - Malcom, aos 42 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS - Gil e Thiago Ribeiro.

ÁRBITRO - Anderson Daronco (Fifa/RS).

RENDA - R$ 2.376.803,50.

PÚBLICO - 36.280 pagantes.

LOCAL - Estádio Itaquerão, em São Paulo (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.