Yoan Valat/EFE
Yoan Valat/EFE

Com gol de Neymar, PSG vence Saint-Étienne e conquista a Copa da França

Brasileiro liderou o time que conquistou a taça da competição pela 13ª vez em sua história

Redação, Estadao Conteudo

24 de julho de 2020 | 19h22

Com gol e boa atuação de Neymar, o Paris Saint-Germain derrotou o Saint-Étienne por 1 a 0 nesta sexta-feira, no Stade de France com a presença de público, e conquistou a Copa da França pela 13ª vez em sua história. O brasileiro foi às redes no começo do jogo e assegurou o triunfo em um duelo marcado por faltas violentas e muitos cartões - foram dez amarelos e um vermelho.

Ao mesmo tempo em que comemora mais um título na temporada - também foi campeão francês - o PSG se preocupa com Mbappé. O atacante levou forte entrada no tornozelo e deixou o jogo lesionado. Após o apito final, ele apareceu no gramado com muletas e festejou com seus companheiros. Fica a dúvida quanto à gravidade da lesão e o prazo de recuperação do jovem jogador, que pode ficar fora da reta final da Liga dos Campeões, que será reiniciada em agosto.

O autor da falta que tirou Mbappé de campo foi o zagueiro Perrin, de 34 anos, capitão do Saint-Étienne. Ele, que fazia o último jogo da sua carreira, foi expulso pelo árbitro com o auxílio do VAR e acabou se despedindo dos gramados de forma melancólica.

O 13º título conquistado pelo PSG da Copa da França amplia a hegemonia do time parisiense no torneio, do qual é o maior vencedor, com três taças a mais que o Olympique de Marselha, o segundo com mais troféus. O Saint-Étienne não participava de uma final da competição desde 1982. A equipe foi campeã em seis oportunidades, sendo que o último título foi conquistado em 1977.

Foi o primeiro jogo oficial na França depois de uma série de amistosos, e a partida contou com público. Cerca de cinco mil torcedores ocuparam uma parte do setor central do Stade de France. E quem esteve no estádio pôde ver uma boa exibição de Neymar, que assumiu o protagonismo e liderou o time de Paris em campo.

O camisa 10 participou de quase todas as principais jogadas ofensivas. Movimentou-se com frequência, deixou seus companheiros em condições de marcar em algumas ocasiões, e o mais importante: marcou o gol que decretou o triunfo. No lance, Mbappé foi lançado em velocidade na ponta direita e finalizou para a defesa de Moulin, que deu rebote.

Neymar acompanhou a jogada e finalizou de esquerda. A bola ainda bateu no travessão antes de entrar. Foi seu quinto tento nos últimos quatro jogos, considerando também os três amistosos que antecederam a final da competição.

Na etapa final, o PSG preferiu não se arriscar. Mesmo assim, empilhou chances perdidas e poderia ter vencido com mais tranquilidade. Neymar se destacou em passes para finalizações, mas seus companheiros não foram eficientes na frente da meta. Nas melhoras oportunidades, Sarabia e Di María não marcaram. O Saint-Étienne fez uma pressão no final, mas não obteve sucesso diante do rival, que termina o torneio com a taça e campanha perfeita: seis vitórias em seis partidas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.