Victor Hafner/Divulgação
Victor Hafner/Divulgação

Cruzeiro faz no fim, bate a Ponte e respira na luta contra a queda

Mineiros ganham por 2 a 1 no primeiro jogo sem Luxemburgo

Estadão Conteúdo

02 de setembro de 2015 | 21h57

O Cruzeiro conseguiu respirar na briga contra o rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Nesta quarta-feira, na abertura da 22.ª rodada, o time mineiro melhorou em relação aos últimos jogos e derrotou a Ponte Preta por 2 a 1, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, com um gol no último minuto. O time campineiro deixou o gramado reclamando bastante da arbitragem de um gol anulado e um pênalti não marcado.

O time mineiro voltou a vencer depois de quatro jogos, subiu aos 25 pontos e não pode mais entrar na zona de rebaixamento nesta rodada. A Ponte Preta, por outro lado, segue no meio da tabela de classificação, com 27 pontos.

Sob olhares atentos do técnico Mano Menezes, que estava em um dos camarotes do Moisés Lucarelli, e com Deivid como interino, o time mineiro entrou em campo com novidades no meio de campo após as entradas de Allano e Ariel Cabral. As alterações deixaram o Cruzeiro melhor e levemente superior durante a primeira etapa. A primeira chance de abrir o placar veio em cobrança de falta de William com força, que parou nas mãos de Marcelo Lomba.

Com mais posse de bola e controlando o jogo, o Cruzeiro furou o esquema da Ponte Preta aos 42 minutos. Willians roubou a bola no ataque, tabelou com Leandro Damião e bateu forte. A bola tocou em Ferron e Marcelo Lomba antes de entrar.

Pressionada, a Ponte Preta conseguiu equilibrar as ações após a entrada de Diego Oliveira. Depois de tomar alguns ataques perigosos, com a bola passando na frente do gol de Marcelo Lomba sem ninguém para completar, o time campineiro conseguiu empatar. Aos 13 minutos, depois de cruzamento da direita, Biro Biro pegou sobra e bateu firme no gol vazio completamente fora do alcance de Fábio. A igualdade ressaltou o equilíbrio da partida.

A Ponte Preta foi muito mais corajosa, exigiu do meio de campo cruzeirense e deixou o jogo aberto. Os campineiros reclamaram de dois lances com a arbitragem ambos com Borges. Primeiro o árbitro não viu um puxão claro em cima do camisa 9 depois de cruzamento. Em seguida, o centroavante saiu em posição legal após desvio de cabeça e finalizou. O bandeira viu impedimento.

A resposta do Cruzeiro veio no toque de bola, da mesma forma do primeiro tempo. Vinícius Araújo carimbou o travessão de Marcelo Lomba. Em seguida, o atacante finalizou duas vezes depois de bate-rebate e mandou para o fundo das redes, aos 48 minutos, selando a vitória cruzeirense.

Os dois times voltam a campo na manhã do próximo domingo, às 11 horas, pela 23.ª rodada. O Cruzeiro recebe o Figueirense, no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, enquanto que a Ponte Preta visita a Chapecoense, na Arena Condá, em Chapecó (SC).

FICHA TÉCNICA

PONTE PRETA 2 x 1 CRUZEIRO

PONTE PRETA - Marcelo Lomba; Rodinei, Renato Chaves, Ferron e João Paulo; Fernando Bob, Elton e Bady (Diego Oliveira); Felipe Azevedo (Adrianinho), Borges e Biro Biro (Clayson). Técnico: Doriva.

CRUZEIRO - Fábio; Ceará, Manoel, Bruno Rodrigo e Pará; Willians, Henrique, Ariel Cabral (Marcos Vinicius) e Allano (Marquinhos); William e Leandro Damião (Vinicius Araújo). Técnico: Deivid (interino).

GOLS - Willians, aos 42 minutos do primeiro tempo; Biro Biro, aos 13, e Vinícius Araújo, aos 48 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Fernando Bob e Renato Chaves (Ponte Preta); Henrique e Allano (Cruzeiro).

CARTÃO VERMELHO - Biro Biro (Ponte Preta).

ÁRBITRO - Emerson Luis Sobral (PE).

RENDA - R$ 82.690,00.

PÚBLICO - 5.343 pagantes.

LOCAL - Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.