AssCom Dourado
AssCom Dourado

Com gol no final, Cuiabá vence Red Bull Bragantino e reduz risco de rebaixamento

O duelo foi equilibrado e até teve os visitantes perdendo pênalti na etapa inicial

Redação, Estadão Conteúdo

01 de novembro de 2021 | 22h34

Com gol de Rafael Gava aos 48 minutos do segundo tempo, o Cuiabá venceu o Red Bull Bragantino, por 1 a 0, nesta noite na Arena Pantanal, em Cuiabá (MT), pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro. O duelo foi equilibrado e até teve os visitantes perdendo pênalti na etapa inicial.

A vitória surge com alívio para o Cuiabá, que se afastou da zona de rebaixamento e ficou mais próximo de garantir a permanência na elite de 2022. O time é o décimo colocado, agora com 38 pontos. Já o Red Bull Bragantino é o quarto colocado, com os mesmos 49 pontos.

A velocidade dos ataques e decisões contestadas pelo árbitro Jefferson Ferreira de Moraes marcaram o primeiro tempo agitado, mas sem gols na capital mato-grossense.

O início teve os dois times no ataque, mas sofrendo para passar pelas fortes marcações. Tanto é que a primeira grande chance aconteceu apenas aos 30 minutos. Jenison, do Cuiabá, recebeu lançamento, ganhou da marcação, driblou o goleiro Cleiton, mas demorou para chutar, perdendo chance incrível.

O Red Bull Bragantino respondeu na mesma moeda e aos 36 minutos viu Helinho tentar dar chapéu em Uendel dentro da área, mas o lateral bloqueou com a mão, na visão do árbitro, que marcou o pênalti para o time paulista. O lance também foi checado pelo VAR, que confirmou o toque de mão na área.

Na cobrança, mais polêmica. Aos 38 minutos, Helinho chutou, acertou a trave e na volta completou para as redes. No entanto, o árbitro assinou dois toques do atacante do Red Bull Bragantino, já que Walter não tocou na bola, anulando o gol dos paulistas. O suficiente para muitas reclamações.

No segundo tempo a partida foi mais movimentada e com os times tendo mais chances de abrir o placar. O Cuiabá chegou com perigo aos três minutos, após cabeceio de Camilo. Já o Red Bull Bragantino assustou aos nove, em finalização com cavadinha de Ytalo que passou muito perto da trave.

Os times continuaram tendo muita força de vontade no ataque, mas pouca inspiração. Consequentemente, a partida ficou pouco interessante, com ambos esperando um vacilo da defesa adversária para ter alguma vantagem.

E foi assim que o Red Bull Bragantino quase saiu na frente do placar. Aos 36, Aderlan carregou bola pela direita e cruzou na área. Ytalo não alcançou, mas Pedrinho finalizou rasteiro, obrigando o goleiro Walter a defender com o pé.

Na reta final da partida, o Cuiabá esboçou pressão e conseguiu o gol da vitória no apagar das luzes. Rafael Gava, que aos 44 cobrou falta com muito perigo, aos 48 minutos recebeu cruzamento de Felipe Marques e, sem goleiro, encheu o pé para as redes, garantindo a importante vitória.

O Cuiabá volta a campo na quinta-feira para enfrentar a Chapecoense, às 21 horas, na Arena Pantanal, em Cuiabá (MT), em confronto adiantado da 31ª rodada. Enquanto o Red Bull Bragantino jogará no domingo diante do Athletico-PR, às 16 horas, no estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista (SP).

FICHA TÉCNICA

CUIABÁ 1 X 0 RED BULL BRAGANTINO

CUIABÁ - Walter; João Lucas, Paulão, Alan Empereur e Uendel; Yuri Lima, Camilo (Felipe Marques), Pepê (Uilliam Corrêa) e Max (Rafael Gava); Jenison (Elton) e Clayson (Jonathan Cafu). Técnico: Jorginho Campos.

RED BULL BRAGANTINO - Cleiton; Aderlan, Léo Ortiz, Natan e Weverton (Realpe); Luciano (Guilherme), Eric Ramires e Helinho (Gabriel Novaes); Ytalo, Alerrandro (Pedrinho) e Cuello. Técnico: Maurício Barbieri.

GOL - Rafael Gava, aos 48 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Jefferson Ferreira de Moraes (GO).

CARTÕES AMARELOS - João Lucas (Cuiabá); Weverton e Alerrandro (Red Bull Bragantino).

PÚBLICO E RENDA - Não divulgados.

LOCAL - Arena Pantanal, em Cuiabá (MT).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.