Com gol polêmico, Criciúma derrota o Bragantino por 3 a 2 no Heriberto Hulse

Juiz não dá o gol de Zé Carlos, volta atrás, confirma o lance e tem de sair escoltado do estádio pela PM

AE, Agência Estado

31 de agosto de 2012 | 22h06

CRICIÚMA - Ainda imbatível no Estádio Heriberto Hülse, o Criciúma deu nesta sexta-feira mais um importante passo rumo à elite, ao vencer o Bragantino por 3 a 2, pela 21ª rodada da Série B do Brasileiro. Agora, o time catarinense acumula 11 jogos e 11 vitórias diante de seus torcedores no campeonato, com o incrível aproveitamento de 100%.

Mas o gol da vitória desta sexta-feira saiu em um lance polêmico. Zé Carlos chutou e Gilvan defendeu dentro do gol. O árbitro mandou o lance seguir, mas voltou atrás depois oito segundos e deu o gol. Os jogadores do Bragantino pressionaram bastante o trio de arbitragem, que precisou ser escoltado pelos policiais. O jogo ficou paralisado por 10 minutos.

O resultado positivo fez o Criciúma encostar novamente no líder Vitória, que tem 47 pontos e joga apenas neste sábado. O time catarinense está dois pontos atrás, na segunda colocação. Já o Bragantino teve a sua sexta derrota seguida e vê o rebaixamento ficar ainda mais perto, estacionando nos 15 pontos.

Contratado para o lugar de Roberto Cavalo, o técnico Vágner Benazzi preferiu assistir à partida das tribunas do estádio, deixando o auxiliar Darci Marques no banco de reservas do Bragantino.

O Criciúma começou a partida pressionando o Bragantino, que entrou com uma formação bastante cautelosa e tentava levar perigo nas bolas aéreas, principalmente com Lincom. Melhor em campo, o time catarinense abriu o placar aos 32 minutos, quando Kléber aproveitou bola ajeitada por Lucca e chutou de primeira, sem chances para Gilvan. Antes do intervalo, os donos da casa quase marcaram o segundo com Ezequiel, mas o chute acertou o travessão.

No segundo tempo, o Criciúma ampliou logo aos três minutos, em cobrança perfeita de falta do atacante Lucca, no ângulo esquerdo de Gilvan. Atrás no placar, o Bragantino cresceu na partida e diminuiu com Acleisson. Aos 20, o volante cobrou falta, a bola desviou na barreira e enganou Michel Alves.

O empate do Bragantino saiu aos 32 minutos, quando Léo Jaime girou em cima do zagueiro e tocou na saída do goleiro adversário. Mas, quando parecia que o jogo terminaria empatado, um lance polêmico garantiu a vitória do time catarinense. Aos 42, Zé Carlos aproveitou cobrança de escanteio e bateu forte. Gilvan defendeu com os pés em cima da linha e ao árbitro mandou o lance seguir - o bandeirinha não validou o gol. Mas Rodrigo Nunes Sá voltou atrás depois de oito segundos e deu o gol.

Inconformados, os jogadores do Bragantino partiram para cima do trio de arbitragem, que foi escoltado pela polícia. Com o gol validado, o jogo foi reiniciado depois de 10 minutos, num clima tenso. Ao apito final, o árbitro correu para a linha lateral, se escondeu atrás de policiais e ali ficou, esperando a saída do time visitante do gramado.

Os dois times voltam a campo na próxima terça-feira, pela 22ª rodada da Série B. O Criciúma faz o duelo dos líderes contra o Vitória, no Estádio Barradão, em Salvador, e o Bragantino recebe o São Caetano, no Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista.

FICHA TÉCNICA:

CRICIÚMA 3 X 2 BRAGANTINO

CRICIÚMA - Michel Alves; Ezequiel, Matheus, Nirley e Marlon; Diego Oliveira, Elias, Kléber (Válber) e Giovanni Augusto (Diego Felipe); Zé Carlos e Lucca (Gilmar). Técnico - Paulo Comelli.

BRAGANTINO - Gilvan; Walter (Matheus), Kadu e André Astorga; Robertinho, Acleisson, Moisés, Fernando Gabriel (Luciano Sorriso) e Léo Jaime; Lincom e Cesinha (Tiago Luis). Técnico - Darci Marques (interino).

GOLS - Kleber, aos 32 minutos do primeiro tempo; Lucca, aos três, Acleisson, aos 20, Léo Jaime, aos 32, e Zé Carlos, aos 42 minutos do segundo tempo

ÁRBITRO - Rodrigo Nunes de Sá (RJ).

CARTÕES AMARELOS - Diego Oliveira e Ezequiel (Criciúma); Walter, Moisés e Acleisson (Bragantino).

RENDA - R$ 124.155,00.

PÚBLICO - 10.620 pagantes.

LOCAL - Estádio Heriberto Hülse, em Criciúma (SC).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSérie BCriciúmaBragantino

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.