Coritiba/Divulgação
Coritiba/Divulgação

Com gol relâmpago, Coritiba goleia o Grêmio por 4 a 0

Pará marcou contra com 17 segundos e depois foi expulso

Júlio César Lima, Agência Estado

27 de outubro de 2013 | 20h44

SÃO PAULO - Um gol contra do lateral-direito Pará, do Grêmio, logo aos 17 segundos de jogo, abriu a goleada de 4 a 0 aplicada pelo Coritiba neste domingo, no estádio Couto Pereira, em Curitiba, pela 31.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com a vitória, o time paranaense, que foi superior durante toda a partida, subiu para a 13.ª colocação, com 40 pontos, enquanto que o gaúcho caiu para a terceira posição com 53 - mesma pontuação do Botafogo e agora 12 atrás do líder Cruzeiro. Além do gol contra de Pará, Robinho, Alex e Geraldo ampliaram o placar.

A torcida ainda chegava ao estádio quando o Coritiba abriu o placar. Aos 17 segundos de jogo, o ala direito Gil avançou pela ponta, cruzou para o centro da área e Pará mandou contra seu próprio gol ao tentar cortar o lance. O gol relâmpago deixou o Grêmio desorganizado, pois a equipe não conseguia articular seu primeiro ataque quando foi surpreendida novamente. Aos três minutos, o meia Alex recebeu no meio, avançou e chutou no canto direito de Dida, sem chance de defesa.

Com o resultado inesperado com menos de cinco minutos de jogo, o Grêmio sentia dificuldades para sair da marcação do Coritiba. O primeiro lance de perigo surgiu somente aos 14 minutos, quando Gil salvou uma bola cruzada por Mateus Biteco que foi para escanteio. Mesmo com a vantagem, o Coritiba mantinha a mesma marcação e em uma bola roubada, aos 34 minutos, Julio Cesar avançou e tocou entre a zaga gremista para Robinho, que teve tranquilidade para marcar o terceiro gol paranaense. As duas equipes voltaram iguais para o segundo tempo, mas aos 11 minutos Renato Gaúcho colocou Elano em campo para dar mais qualidade ao meio de campo. Porém, aos 14, em novo contra-ataque, Julio Cesar deu um chapéu em seu marcador e tocou para Geraldo, que chutou rasteiro no canto esquerdo de Dida para marcar o quarto gol.

O Grêmio já estava em situação difícil e Pará, aos 21 minutos, complicou ainda mais a situação de sua equipe ao ser expulso após entrada violenta no atacante Geraldo. Com um jogador a menos, Renato Gaúcho tirou o atacante Barcos, em atuação apagada, para a entrada do ala Moisés e recuou sua equipe. O Coritiba aumentou o domínio do jogo e trocava passes no campo de ataque. Com a partida definida, Péricles Chamusca trocou o atacante Julio Cesar por Deivid, que não jogava havia dois meses por causa de uma lesão no joelho.

No final da partida, o atacante Julio Cesar, autor de duas assistências - para os gols de Robinho e Geraldo -, disse que o time deve continuar com a "pegada" mostrada em campo. "Temos que aproveitar a semana para trabalhar e focar no jogo contra o Vasco. O momento é bom e não podemos relaxar, temos que ter essa mesma pegada, esse mesmo foco", afirmou. Segundo o ala Moisés, o Grêmio deve se concentrar para a primeira partida da semifinal da Copa do Brasil contra o Atlético Paranaense, em Curitiba, nesta quarta-feira. "Quarta teremos uma decisão e precisamos juntar os cacos dessa derrota aqui e entrarmos com uma nova disposição", concluiu.

FICHA TÉCNICA

CORITIBA 4 x 0 GRÊMIO

CORITIBA - Vanderlei; Gil (Victor Ferraz), Luccas Claro, Leandro Almeida e Carlinhos; Willian, Júnior Urso, Robinho e Alex (Keirrison); Geraldo e Julio Cesar (Deivid). Técnico: Péricles Chamusca.

GRÊMIO - Dida; Pará, Bressan, Werley e Alex Telles; Adriano, Riveros e Mateus Biteco (Elano); Vargas (Saimon), Kleber e Barcos (Moisés). Técnico: Renato Gaúcho.

GOLS - Pará (contra), aos 17 segundos, Alex, aos 3, e Robinho, aos 34 minutos do primeiro tempo; Geraldo, aos 14 minutos do segundo tempo.

CARTÃO AMARELO - Não houve.

CARTÃO VERMELHO - Pará (Grêmio).

ÁRBITRO - André Luiz de Freitas Castro (GO).

RENDA - Não disponível.

PÚBLICO - 19.023 pagantes.

LOCAL - Estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoCoritibaGrêmio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.