Com golaço de bicicleta, Criciúma bate o Coritiba

Resultado tira a equipe catarinense da zona de rebaixamento e mantém jejum de cinco jogos dos paranaenses

DEMÉTRIO VECCHIOLI, Agência Estado

24 de agosto de 2013 | 22h57

CRICIÚMA - No duelo de duas equipes que vinham em má fase, melhor para o Criciúma, que superou o Coritiba por 2 a 1 na noite fria de Santa Catarina neste sábado, pela 16ª rodada do Brasileirão. O destaque do jogo foi o golaço de Fabinho, o segundo dos donos da casa. No lance, o atacante dominou de costas para o gol e acertou linda bicicleta, encobrindo o goleiro.

O Criciúma, que só havia vencido dois dos seus últimos 13 jogos e vinha de duas derrotas, deixou a zona de rebaixamento, com 17 pontos, dois a mais que a Ponte Preta, último time dentro da degola. Já o Coritiba não vence há cinco partidas (só conseguiu um ponto nesse período) e agora é o sexto colocado, com 24 pontos.

O JOGO

Com os jogadores pressionados pela derrota diante da Ponte Preta no meio de semana, o Criciúma não começou bem a partida. Pelo lado do Coritiba, o time sentia a ausência de Alex e não conseguia criar na formação sem um meia articulador. A bola simplesmente não chegava até o ataque.

Assim, o jogo foi ruim nos primeiros 20 minutos, pelo menos. Tanto que a primeira chance de gol aconteceu aos 24, e num erro de Vanderlei. Sueliton chutou de longe, o goleiro não segurou, mas Leandro Almeida chegou travando Marcel para impedir que o placar fosse aberto.

O primeiro gol foi postergado até os 34 minutos. Sueliton recebeu antes da linha de meio-campo, atravessou todo o ataque pela direita, passou por Escudero, entrou na área e bateu cruzado. Vanderlei ainda bateu na bola, mas não evitou que o Criciúma fizesse 1 a 0.

Logo no minuto seguinte a equipe da casa ampliou. E foi aí que saiu o golaço de Fabinho. Numa cobrança de falta de muito longe, a bola foi alçada na área. Vanderlei ficou pelo caminho, a zaga também não acompanhou, e o atacante recebeu sozinho. Ele errou o domínio e ficou com a bola levantada, de costas para o gol. Mas aí veio o acerto ao tentar a bicicleta que encobriu Vanderlei, muito mal posicionado.

O Criciúma ainda teve a oportunidade de fazer o terceiro no primeiro tempo, num cabeceio de Lins, que passou rente à trave esquerda. O Coritiba só reagiu no segundo tempo, com a entrada de Julio Cesar no lugar do nervoso Bottinelli.

E foi o ex-atacante do Figueirense o gol de honra dos curitibanos. Aos 15 minutos, o atacante bateu falta com perfeição, encobrindo a barreira e tirando do alcance de Galatto para fazer 2 a 1.

FICHA TÉCNICA:

CRICIÚMA 2 X 1 CORITIBA

CRICIÚMA - Galatto; Sueliton, Matheus Ferraz, Leonardo Moura e Marlon; Serginho, Elton e João Vitor (Morais); Lins, Marcel (Douglas) e Fabinho (Bruno Renan). Técnico - Sílvio Criciúma (interino)

CORITIBA - Vanderlei; Vitor Ferraz, Leandro Almeida, Sergio Escudero e Diogo Goiano; Júnior Urso, Gil (Keirrison), Vinicius (Zé Rafael) e Bottinelli (Julio Cesar); Vitor Júnior e Arthur. Técnico - Marquinhos Santos.

GOLS - Sueliton, aos 34, e Fabinho, aos 35 minutos do primeiro tempo. Julio Cesar, aos 15 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (SP).

CARTÕES AMARELOS - Sueliton, Douglas, Diogo Goiano e Bottinelli.

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio Heriberto Hulse, em Criciúma (SC).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCriciúmaCoritibaBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.