Mario Ruiz/EFE
Mario Ruiz/EFE

Com golaço de Ganso, São Paulo faz 3 a 2 no Huachipato e avança

Com a vantagem de ter vencido o primeiro jogo por 1 a 0, o time de Muricy Ramalho teve tranquilidade para administrar o placar no Chile

Daniel Batista, O Estado de S. Paulo

15 de outubro de 2014 | 21h35

Jogando com muito mais inteligência do que técnica, o São Paulo venceu o Huachipato por 3 a 2, em Concepción, e mesmo atuando mais da metade da partida com um a menos - Denilson foi expulso -, confirmou sem grandes dificuldades a classificação para as quartas de final da Copa Sul-americana.

Com a vantagem de ter vencido o primeiro jogo por 1 a 0, o time tricolor teve tranquilidade para administrar o placar, principalmente no segundo tempo, quando o cansaço abateu o elenco. Quando os chilenos tentavam uma pressão e ficavam mais com a bola no pé, a falta de qualidade fez com que o goleiro Rogério Ceni não tivesse que trabalhar como se esperava.

Teve um pouco de tudo no primeiro tempo. Golaço, expulsão, lesão e até invasão de um cachorro. Apoiado pela torcida, o Huachipato saiu para o ataque e tentou acabar logo com a vantagem do São Paulo. O técnico Muricy Ramalho levou a campo o que tinha de melhor. No meio da competição, o treinador entendeu a necessidade de lutar para conquistar o título. No primeiro jogo, por exemplo, ele poupou alguns atletas. Alvaro Pereira, que horas antes estava com a seleção uruguaia, chegou a tempo de participar da partida.

Com a bola rolando, o time da casa pressionou, mas a ânsia de abrir o placar fez com que a defesa ficasse desprotegida e o São Paulo aproveitou. Aos 9, Ganso passou em velocidade para Pato, que chutou, o goleiro rebateu e Michel Bastos apareceu livre pela esquerda, encheu o pé e colocou o Tricolor na frente, como ele fez no Morumbi, na partida de ida.

Aos 20, Vilches aproveitou confusão na área e um corte errado da defesa e empatou a partida. A torcida voltou a se encher de esperança e quando se preparava para começar uma nova pressão, Ganso acertou, aos 22, um lindo chute de fora da área, após boa triangulação de Pato e Alan Kardec.

O desgaste pelo excesso de jogos, tão reclamado pelo técnico Muricy Ramalho, fez uma vítima. Alegando dores musculares, Pato teve de sair para a entrada de Osvaldo. Quem também entrou em campo foi um cachorro, que invadiu o gramado e saiu tranquilamente. Quem poderia ter mais calma era o árbitro Antonio Arias, que aos 35 resolveu expulsar injustamente o volante Denilson, para revolta dos são-paulinos.

Dedicação defensiva. Com um a menos, como aconteceu no primeiro jogo quando Luis Fabiano foi expulso, Muricy resolveu recuar todo o time. Michel Bastos e Ganso deixaram de subir tanto ao ataque.
No segundo tempo, a postura das equipes foi parecida com a que tiveram no começo da partida com uma diferença importante. O São Paulo voltou mais ligado na marcação e chamou a atenção a obediência tática que todos tiveram até o fim do jogo. Ganso, Alan Kardec e Michel Bastos marcaram, e bem.

Deixando claro que não queria mais atacar, até porque não era necessário, Muricy tirou Osvaldo e colocou o zagueiro Lucão para fechar ainda mais. Nos minutos finais, o Huachipato empatou com Sagal aos 42, mas dois minutos depois, Boschilia, em contra-ataque, fez um golaço e garantiu a classificação sem grandes sustos.

FICHA TÉCNICA:

HUACHIPATO 2 X 3 SÃO PAULO

HUACHIPATO - Miguel Jimenéz; Esteban González (Martin Rodríguez), Claudio Muñoz, Omar Merlo e Vejar; Povea (Carlos Espinosa), Arrué, Juan Carlos Espinoza e Sagal; Ezquerra (Matías Sánchez) e Vilches. Técnico - Mario Salas.

SÃO PAULO - Rogério Ceni; Paulo Miranda, Antonio Carlos, Edson Silva e Alvaro Pereira; Denilson, Hudson, Michel Bastos e Ganso; Pato (Osvaldo, depois Lucão) e Alan Kardec. Técnico - Muricy Ramalho.

GOLS - Michel Bastos, aos 9, Vilches, aos 20, e Ganso, aos 22 minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO - Antonio Arias (Paraguai); Sagal, aos 42, e Boschilia, aos 43 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Juan Carlos Espinoza (Huachipato); Alan Kardec e Michel Bastos (São Paulo).

CARTÃO VERMELHO - Denilson.

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio CAP, em Talcahuano (Chile).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.