TV Estadão | 17.05.2015
TV Estadão | 17.05.2015

Com golaço de Geuvânio, Santos bate o Cruzeiro na Vila

Meia marca em lance que paga o ingresso do santista

Vítor Marques, O Estado de S. Paulo

17 de maio de 2015 | 18h06

A habilidade e a classe de Geuvânio deram ao Santos a primeira vitória do time no Campeonato Brasileiro. Foi só por 1 a 0, mas o gol que ele marcou contra o Cruzeiro, neste domingo, na Vila Belmiro, valeu o ingresso.

Geuvânio recebeu bom lançamento, teve calma e tranquilidade para chutar mesmo com três marcadores ao seu encalço. A bola encobriu Fábio e morreu no ângulo. Golaço, aos 44 minutos do primeiro tempo.  O gol garantiu a vitória do Santos, mas o placar poderia ter sido maior. Sobretudo no segundo tempo, o time de Marcelo Fernandes, com mais espaço para jogar e contra-atacar, cansou de perder gols.

O Cruzeiro de hoje não lembra em nada a equipe bicampeã brasileira. Marcelo Oliveira poupou poucos jogadores, mas nem assim seu time mostrou bom futebol. Os mineiros estavam com a cabeça na Libertadores - quinta-feira enfrenta o River Plate no Monumental.

O Peixe foi mais time que o Cruzeiro já no primeiro tempo. Funcionou a ideia do Santos de jogar pelas pontas, com Geuvânio de um lado, e Robinho, do outro. Ricardo Oliveira, pelo meio, era a referência. Mas o jogo fluía melhor quando Lucas Lima ditava o ritmo do meio de campo.

Marcelo Oliveira armou um Cruzeiro mais cauteloso, fechado e jogando no contra-ataque. Dava certo quando a bola corria no chão. Mas o time de Minas insistiu na ligação direta. Arrascaeta jogou tão mal que prejudicou a armação da equipe.

A postura defensiva do time mineiro foi abandonada no segundo tempo. Não havia mais sentido, perdendo por 1 a 0, jogar tão recuado. Marcelo soltou a equipe, fez alterações no meio e no ataque.

Vladimir começou a trabalhar. O goleiro que ganhou moral no Paulistão evitou o empate, numa falta cobrada com perfeição por Marquinhos.

O Santos ganhou o contra-ataque, algo que Marcelo Fernandes gosta. Com Robinho e Lucas Lima, o time da Vila buscou o segundo gol. Cansado, Geuvânio deu lugar a Gabriel. Era de velocidade que o time precisava.

Faltou matar o jogo. O Santos atacava e finalizava mais. E passou a perder gols incríveis. Fábrico tirou, em cima da linha, um gol de Robinho. Já Gabriel, que entrou bem, perdeu pelo menos duas chances claras, uma delas cara a cara com Fábio. Esses foram os pecados do time da Vila no segundo tempo.

Com a vitória, o Santos soma quatro pontos e mostra que pode brigar na parte de cima da tabela. O Cruzeiro perdeu a segunda, outra vez por 1 a 0. Se não reagir, será muito difícil buscar o tricampeonato.

SANTOS 1 x CRUZEIRO

SANTOS - Vladimir; Victor Ferraz, Werley, David Braz e Chiquinho; Lucas Otávio (T. Maia), Renato, Lucas Lima e Geuvânio (Gabriel); Ricardo Oliveira e Robinho (Elano). Técnico: Marcelo Fernandes.

CRUZEIRO - Fábio; Willian Farias (Eurico), Manoel, Bruno Rodrigo e Fabrício; Henrique, Willians e Arrascaeta (G. Xavier); Marquinhos, Henrique Dourado (Joel) e Willian. Técnico: Marcelo Oliveira.

Gols: Geuvânio, aos 44’ do primeiro tempo.

Juiz: Péricles Bassols (RJ)

Cartão amarelo: Willians, Chiquinho e Bruno Rodrigo.

Renda: R$ 250.060,00.

Público: 7.246 pagantes

Local: Vila Belmiro, em Santos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.