Jean-Paul Pelissier/Reuters
Jean-Paul Pelissier/Reuters

Com golaço de Luiz Gustavo, Olympique despacha Nimes e pula para 4º no Francês

Volante brasileiro encobriu o goleiro em arremate de fora da área e anotou, em grande estilo, o segundo gol dos anfitriões

Redação, Estadão Conteúdo

13 de abril de 2019 | 19h26

O brasileiro Luiz Gustavo foi decisivo na vitória do Olympique de Marselha por 2 a 1 sobre o Nimes, neste sábado, pela 32ª rodada do Campeonato Francês. O volante, que também atua como zagueiro, anotou um golaço no triunfo que mantém a equipe na briga por um lugar na Liga dos Campeões.

Aos 28 minutos do segundo tempo, Luiz Gustavo encobriu o goleiro em arremate de fora da área e anotou, em grande estilo, o segundo gol dos anfitriões. Um minuto antes, Germain havia aberto o placar em cabeceio após cobrança de escanteio de Payet.

Os visitantes descontaram com Savanier, em cobrança de pênalti convertida aos 37. O VAR ainda analisou o que poderia ser um pênalti a favor do Nimes, mas nada foi marcado e a equipe de Marselha saiu com os três pontos.

A notícia ruim para o Olympique foi a lesão sofrida por Balotelli. O atacante, que marcou sete gols nos 11 jogos que disputou pelo time desde a sua chegada do Nice na última janela de transferências, sofreu uma lesão muscular e deixou o campo aos 32 minutos do primeiro tempo.

O resultado coloca o Olympique, agora com 51 pontos, na quarta posição, que garante a equipe na Liga Europa. O time de Luiz Gustavo, no entanto, não desistiu da Liga dos Campeões, já que, com o triunfo, diminuiu para cinco pontos a distância em relação ao Lyon, o terceiro colocado que, no momento, fecha a zona de classificação para principal competição do futebol europeu e foi derrotado na sexta-feira pelo Nantes. O Nimes, com o revés, parou na décima posição, com 43 pontos.

Nos outros três jogos deste sábado já encerrados, Monaco (16º) e Reims (sexto) empataram sem gols, Strasbourg (nono) e Guingamp (19º) empataram em 3 a 3 e o Angers (12º) derrotou o lanterna Caen fora de casa por 1 a 0.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.