Com golaço de Zé Roberto, Santos bate o Gimnasia por 3 a 0

Em meio às inúmeras polêmicas geradas após o empate com o São Paulo, o Santos conseguiu manter a concentração e vencer com facilidade o Gimnasia y Esgrima por 3 a 0, na noite desta quarta-feira, no Estádio da Vila Belmiro, e manter a ponta na Copa Libertadores da América. O destaque da partida foi o meia Zé Roberto, que marcou um lindo gol de cobertura e deu passe para outro.Apesar da boa atuação santista, apenas 6.855 pagantes acompanharam o confronto. O público foi inferior ao triunfo sobre o Defensor Sporting no início do mês, quando a Vila recebeu um pouco mais de 9 mil pessoas. Antes deste confronto, o treinador Vanderlei Luxemburgo já havia feito um apelo para a torcida comparecer em peso, mas isso não ocorreu. Em inúmeras vezes, o comandante santista ameaçou pedir à diretoria para levar os próximos jogos do torneio continental ao Estádio do Pacaembu, em São Paulo.Com 100% de aproveitamento na Libertadores - também ganhou as duas partidas contra o boliviano Blooming pela fase preliminar -, o Santos lidera o Grupo 8 com nove pontos. O argentino Gimnasia ocupa o terceiro posto com três, mesma pontuação que o Defensor (Uruguai), que está em segundo por causa dos critérios de desempate e pega na quinta o Deportivo Pasto, na Colômbia. O clube paulista é o único entre os seis brasileiros que ganhou todos os seus confrontos no torneio.Atuando com uma equipe repleta de reservas - o Gimnasia poupou diversos jogadores para o confronto com o Boca Juniors, no domingo, pelo Torneio Clausura -, o Santos começou com força máxima e marcou logo aos 6 minutos da partida. O ala Kléber fez grande lançamento para Marcos Aurélio. O atacante partiu com velocidade e bateu na saída do goleiro Kletnicki. O zagueiro Basualdo, que tentou evitar o gol, ainda tocou na bola antes de entrar, mas o juiz paraguaio Ricardo Grance apontou o tento para o camisa 17 santista.Após abrir o marcador, o Santos recuou e teve poucas oportunidades de ampliar. Já os argentinos só conseguiram levar perigo em erros de saída de bola santista e do zagueiro Antônio Carlos. Quase no fim da primeiro etapa, Kléber avançou pela esquerda, invadiu a área e caiu pedindo pênalti após dar um chapéu sobre o zagueiro Esteban. Porém, o árbitro não marcou nada e mandou seguir a partida.Mais solto e contando com o cansaço do adversário, o Santos voltou melhor no segundo tempo e chegou ao segundo gol aos 7 minutos, quando Zé Roberto avançou pela esquerda, livrou-se da marcação do zagueiro e rolou para o meio. Da entrada da área, Cléber Santana bateu colocado no canto direito para superar o camisa 12 argentino. Este foi o 12.º gol do meia na temporada - ele soma nove no Paulistão e três na Libertadores.Fazendo uma grande partida, Zé Roberto marcou o seu aos 25. O camisa 10 partiu com velocidade, invadiu a área e percebeu Kletnicki adiantado. O meia bateu colocado e encobriu o goleiro argentino, fazendo um golaço. O público na Vila Belmiro bateu palmas de pé para o jogador. A equipe de Luxemburgo ainda teve chance de chegar o quarto depois que Tabata lançou Zé Roberto na área e foi derrubado por Kletnicki. O juiz marcou pênalti, que foi cobrado por Tabata e o arqueiro portenho defendeu.O próximo compromisso do Santos na Libertadores será justamente contra o Gimnasia y Esgrima, no jogo de volta em La Plata. A partida no Estádio do Bosque acontece no dia 22 de março. Já pelo Paulistão, a equipe santista pega o Ituano, domingo, fora de casa, no Estádio Novelli Jr.SANTOS 3 x 0 GIMNASIA Y ESGRIMA Santos - Fábio Costa, Dênis, Adaílton, Antônio Carlos e Kléber; Maldonado, Rodrigo Souto, Cléber Santana (Pedrinho) e Zé Roberto; Marcos Aurélio (Rodrigo Tabata) e Rodrigo Tiuí (Ávalos). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.Gimnasia y Esgrima - Carlos Kletnicki; Gustavo Semino, Jorge San Esteban, Santiago Gentiletti e Germán Basualdo; Alvaro Ormeño, Matías Escobar (Romero), Roberto Cornejo (Dubarbier) Antonio Pacheco; Sergio Leal (Silva) e Antonio Piergüidi. Técnico: Pedro Troglio.Gols - Marcos Aurélio, aos 6 minutos do primeiro tempo; Cléber Santana, aos 7, e Zé Roberto, aos 25 minutos do segundo tempo. Árbitro - Ricardo Grance (Paraguai). Cartões amarelos - Semino, San Esteban e Kletnicki, Rodrigo Tiuí, Antônio Carlos, Fábio Costa e Adaílton. Público - 6.855 pagantes. Renda - R$ 62.110,00. Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos (SP).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.