Jon Super/AP
Jon Super/AP

Com gols de brasileiros, Liverpool goleia o Manchester City

Philippe Coutinho e Firmino marcam nos 4 a 1 fora de casa

Estadão Conteúdo

21 Novembro 2015 | 17h36

O Liverpool está longe de fazer uma grande temporada, mas ao menos neste sábado seus torcedores reviveram os áureos momentos do clube com uma atuação para ser lembrada por muito tempo. Mesmo fora de casa, a equipe de Jürgen Klopp não tomou conhecimento do Manchester City, goleou por 4 a 1, pelo Campeonato Inglês, e só não marcou mais porque viu Joe Hart em tarde inspirada.

Se o City entrou na rodada como líder e favorito enquanto o Liverpool era o décimo, em campo o que se viu em campo foi justamente o contrário. Liderado pelas ótimas atuações de Philippe Coutinho e Roberto Firmino, foram justamente os visitantes que comandaram as ações durante os 90 minutos e saíram com a merecida goleada.

Quem também comemorou o resultado foi o surpreendente Leicester, que terminará a rodada na liderança, com 28 pontos. O City parou nos 26, agora em terceiro, enquanto o Liverpool foi a 20 e ocupa a nona posição. Na quarta-feira, o time de Manchester duela com a Juventus em Turim, pela Liga dos Campeões. O Liverpool atua no dia seguinte pela Liga Europa, contra o Bordeaux, em casa.

Se o City entrou em campo com o favoritismo, o Liverpool fez questão de desbancá-lo desde o início. Com uma proposta de forte marcação e transição em velocidade, abriu o placar logo aos oito minutos, com uma ajuda providencial do adversário. Philippe Coutinho e Firmino fizeram boa jogada pela esquerda e após cruzamento rasteiro, Mangala tocou contra o próprio gol.

A parceria brasileira voltou a funcionar aos 23. Firmino recebeu pela direita e cruzou rasteiro para Philippe Coutinho. Em posição duvidosa, o meia apareceu sozinho no meio da área para tocar entre as pernas de Joe Hart.

O City não encontrava resposta para as investidas dos brasileiros, que voltariam a infernizar a defesa adversária aos 32. Philippe Coutinho tabelou com Emre Can, que deu lindo toque de calcanhar para o meia. Ele avançou pela esquerda e rolou no meio para Firmino tocar para o gol vazio.

Os anfitriões não construíam nada, mas o talento de Agüero deu esperança à torcida aos 44, quando o argentino recebeu na intermediária, ajeitou pra a direita e mandou forte, no canto esquerdo de Mignolet.

Só que o segundo tempo veio para confirmar toda a superioridade do Liverpool. Firmino e Hart travavam um duelo particular, vencido pelo goleiro em todas as oportunidades na etapa final. O que ele não conseguiu impedir, no entanto, foi o gol de Skrtel. Aos 36, o zagueiro aproveitou sobra na entrada da área e encheu o pé no canto esquerdo para selar o resultado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.