Inter/ Divulgação
Inter/ Divulgação

Com gols de Guerrero, Inter vence Aimoré e avança em 1º no seu grupo do Gaúcho

Principal destaque da partida em Alvorada foi o centroavante peruano, autor de um gol em cada tempo

Leandro Silveira, Estadao Conteudo

29 de julho de 2020 | 18h10

O Internacional enfim venceu e apresentou um futebol convincente na retomada das competições. Após dois tropeços e muitas reclamações dos gramados, jogou no CT das suas divisões de base, o Morada dos Quero-Queros, e derrotou o Aimoré por 2 a 0, com gols de Paolo Guerrero. Assim, se classificou às semifinais do segundo turno do Campeonato Gaúcho.

O principal destaque da partida em Alvorada foi o centroavante peruano, autor de um gol em cada tempo, o que o deixa com seis marcados em dez jogos disputados nesta temporada pelo Inter. E o placar só não foi maior por causa das grandes defesas do goleiro Luiz Felipe.

O resultado levou o Inter aos 11 pontos, em primeiro lugar no Grupo A. E o seu adversário, em jogo único no fim de semana, vai ser o Esportivo, que foi o segundo melhor do Grupo B, com a mesma pontuação, após bater o Juventude por 3 a 2, no Alfredo Jaconi.

Além disso, o Inter termina a fase classificatória com a melhor campanha do Gaúcho, tendo somado 24 pontos, um a mais do que o Grêmio, com 23 e ultrapassado ao só empatar por 0 a 0 com o Novo Hamburgo. Os rivais, porém, só poderão duelar na decisão do segundo turno, pois a outra semifinal será entre o time tricolor e o Novo Hamburgo, em uma repetição do confronto desta quarta. E o Caxias, eliminado do segundo turno, está na decisão do Estadual, pois faturou o primeiro.

O JOGO

O Inter começou a partida no campo de ataque, inclusive com os zagueiros, mas inicialmente apresentou dificuldade para criar chances claras, a não ser em jogadas de bola parada. Mas quando conseguiu, logo abriu o placar. Quase o fez aos 16 minutos, com um sem-pulo de Guerrero, que parou em bela defesa de Luiz Felipe, na conclusão de uma jogada construída por Saravia e Thiago Galhardo. Logo depois, aos 19, o peruano marcou. Na meia esquerda, Galhardo acionou Guerrero. Ele dominou, entrando na área e sem marcação, batendo colocado e de canhota, no canto esquerdo de Luiz Felipe.

A partir do gol, o Inter cresceu na partida, passando a criar várias chances, muitas delas com participação de Galhardo, o destaque do time, mas também de Boschilia, Marcos Guilherme e Edenílson, com aproximação entre os meias e bastante movimentação. Pressionava a saída de jogo do Aimoré e não deixava o adversário sair do campo de defesa. Só não marcou mais vezes na etapa inicial por causa da boa atuação do goleiro. E Guerrero ainda parou no travessão nos acréscimos.

O cenário no começo do segundo tempo foi bem parecido. Superior, o Inter seguiu criando várias chances, mas era atrapalhado várias vezes pelas defesas de Luiz Felipe, o que só não aconteceu quando até a defesa jogou contra o goleiro. Aos 16 minutos, Guerrero aproveitou errou na saída de jogo para roubar a bola, e, cara a cara com o goleiro, bater por baixo de Luiz Felipe.

Com a vantagem, o Inter diminuiu o ritmo, até pela longa inatividade. Mas seguiu muito superior, sem correr qualquer risco, apenas só não sendo tão vertical. Ainda assim, seguiu pressionando a saída de jogo do Aimoré, o que rendeu um pênalti em Patrick. D'Alessandro, que havia iniciado a partida no banco de reservas, acertou o travessão, aos 39 minutos. Mas não fez falta.

Tendo realizado as cinco substituições a que tem direito, o técnico Eduardo Coudet escalou o Inter nesta quarta-feira com a seguinte formação: Marcelo Lomba; Saravia, Bruno Fuchs, Victor Cuesta e Moisés; Rodrigo Lindoso (Musto), Edenilson (Nonato), Marcos Guilherme (Patrick), Boschilia (D'Alessandro) e Galhardo (William Pottker); Guerrero.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.