Claudio Reys/AFP
Claudio Reys/AFP

Com gols de Rodrygo, Brasil bate Venezuela e vence a 1ª no Sul-Americano Sub-20

Resultado deixa o time brasileiro na segunda colocação da chave

Redação, O Estado de S.Paulo

21 Janeiro 2019 | 23h00

A seleção brasileira contou com o talento de Rodrygo para se recuperar no Sul-Americano Sub-20, que está sendo realizado no Chile. Nesta segunda-feira, com dois gols marcados pelo atacante do Santos, que já está negociado com o Real Madrid, derrotou a Venezuela por 2 a 1, no Estádio El Teniente, em Rancagua.

O triunfo foi o primeiro do Brasil na competição de juniores, pois o Brasil não havia ido além de um empate sem gols com a seleção colombiana na sexta-feira. E a deixa dentro da zona de classificação à próxima fase e em boas condições para assegurar a sua vaga.

No outro jogo do dia pelo Grupo A do Sul-Americano, a Colômbia derrotou a Bolívia por 1 a 0. Assim, a seleção brasileira é a segunda colocada da chave com os mesmos quatro pontos da Colômbia, que já disputou três partidas e está em atrás pelo critérios de desempate. A Venezuela lidera com seis, mas atuou uma vez a mais - três - do que o Brasil. Chile e Bolívia somam um ponto cada.

As três primeiras seleções da chave vão avançar ao hexagonal final, quando estarão em disputa quatro vagas no Mundial Sub-20 e três nos Jogos Pan-Americanos, competições que serão realizadas ainda neste ano. O Brasil voltará a atuar pelo Sul-Americano na quarta-feira, quando vai encarar o Chile pela quarta rodada da primeira fase. No mesmo dia, a Bolívia enfrentará a Venezuela.

O triunfo desta segunda-feira não foi fácil de ser obtido, tanto que o goleiro Phelipe teve trabalho até a seleção abrir o placar diante da Venezuela. E Rodrygo começou a definir o triunfo aos 35 minutos, quando recebeu passe de Marco Antônio nas costas da zaga e finalizou para as redes.

O outro gol do santista saiu apenas na parte final da segunda etapa. Dessa vez, Rodrygo foi acionado por Igor Gomes, cortou o seu marcador ao dominar a bola e bateu na sequência fazendo 2 a 0.

A vitória parecia definida, mas a seleção correu riscos no fim, pois Sosa marcou em cobrança de falta aos 44 minutos. Os venezuelanos ainda tiveram uma chance de empatar o duelo nos acréscimos, mas pararam em Phelipe.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.