Alex Silva|Estadão
Alex Silva|Estadão

Palmeiras bate São Bernardo e pega Santos na semi do Paulistão

Alecsandro e Gabriel Jesus garantem 2 a 0 no Allianz

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

18 de abril de 2016 | 23h10

Mesmo sem uma atuação de encher os olhos, o Palmeiras fez o suficiente para superar o São Bernardo por 2 a 0, no Allianz Parque, e está classificado para a semifinal do Campeonato Paulista. O time alviverde terá o Santos pela frente na Vila Belmiro. A data e horário do clássico serão definidos nesta terça-feira, na sede da Federação Paulista de Futebol, mas provavelmente será domingo, já que o Santos joga na quinta-feira, pela Copa do Brasil.

A ideia do time de Cuca era entrar em campo e esquecer o mais rápido possível a eliminação na Libertadores. Por isso, os jogadores sabiam que não podiam dar espaço ao São Bernardo, pois a demora para sair um gol era justamente o que o time do ABC queria. 

A vontade dos visitantes em fazer o tempo passar ficava claro em cada saída de bola. O goleiro tocava para o zagueiro, que tocava para o lateral, que voltava para o zagueiro. Eles tentavam ganhar alguns segundos até em arremesso lateral. O Palmeiras respondia o marasmo do adversário apertando a marcação e impondo velocidade com toques envolventes entre Gabriel Jesus, Alecsandro e Egídio. Mesmo que isso causasse muitos erros de passes e deixasse claro que alguns atletas estavam mais ansiosos que o normal, como Allione, que tentou pelo menos duas vezes passar por dois marcados e parou no meio do caminho. 

Aos 12, o árbitro Vinicius Furlan paralisou o jogo para esperar que sinalizadores acesos pela torcida do Palmeiras fossem apagados. Era o que o São Bernardo queria. Após quatro minutos de paralisação, o jogo foi retomado de forma diferente. O time do ABC percebeu que a vontade e a marcação adiantada do Palmeiras fez com que o time ficasse exposto na defesa. Matheus Sales teve que correr por ele e por Arouca, que pouco fez para merecer deixar Gabriel no banco. Um lance que deixou claro a falta de sintonia dele com o restante do time ocorreu ainda no primeiro tempo, quando o time deu início a um contra-ataque, Alecsandro e Gabriel Jesus abriram pelas pontas e o volante errou o passe.

E foi assim que o clube do ABC começou a dar trabalho para Fernando Prass. Alyson e Lucas jogavam nas costas dos laterais Jean e Egídio, respectivamente, e tiveram chances de abrir o placar, mas pararam no goleiro palmeirense. Assustado, o Palmeiras precisou de alguns minutos para “voltar ao jogo” e quando o fez, marcou graças a uma jogada ensaiada insistentemente por Cuca. Aos 35, Egídio cobrou falta para a área, Alecsandro apareceu na primeira trave e desviou de cabeça. Na comemoração, imitou o pai, o ex-jogador Lela, que fez aniversário no domingo. 

Na etapa final, o time palmeirense voltou mais lento, segurando mais a bola e vivendo de jogadas individuais. A impressão é de que o nervosismo por ver que o jogo estava mais complicado continuava atrapalhando alguns jogadores. Além de Allione, Jean também tentava diversas vezes jogadas individuais, sem sucesso.

Os visitantes continuaram jogando nos erros do Palmeiras e quase empataram aos 28, com Tatá chutando forte de fora da área. Prass defendeu outra vez. Cansado de gritar na beirada do campo, Cuca resolveu mexer. Colocou Dudu e Róger Guedes – estreante da noite –, para dar movimentação e Gabriel para ajudar na marcação.  As mudanças deram certo. Aos 42, Dudu roubou a bola, lançou para Róger Guedes, que cruzou rasteiro na medida para Gabriel Jesus mandar para as redes e garantir a vitória do time alviverde.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS: Fernando Prass; Jean, Thiago Martins, Vitor Hugo e Egídio; Arouca (Gabriel), Matheus Sales, Robinho (Dudu), Allione e Alecsandro (Róger Guedes); Gabriel Jesus. 

Técnico: Cuca.

SÃO BERNARDO: Daniel; Lucas Newiton, Eduardo, João Francisco, Luciano Castán e Eduardo; Marino, Cañete, Fellipe Martins (Tatá) e Walterson; Alyson (Túlio) e Henan (Jefferson Kanu). 

Técnico: Sérgio Soares. 

Gols: Alecsandro, aos 35 do 1ºT; Gabriel Jesus, aos 42 do 2ºT. 

Juiz: Vinicius Furlan.

Cartões amarelos: Gabriel Jesus, João Francisco, Eduardo, Tatá e Luciano Castan 

Público: 30.731 pagantes.

Renda: R$ 1.759.380,50

Local: Allianz Parque, em São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.