Rodrigo Rodrigues/Grêmio
Rodrigo Rodrigues/Grêmio

Com Gre-Nal à vista, Renato Gaúcho projeta recuperação imediata do Grêmio

Tricolor perdeu para o Libertad por 1 a 0, em casa, em partida válida pela Copa Libertadores

Redação, Estadão Conteúdo

13 de março de 2019 | 09h18

Batido pelo Libertad por 1 a 0, na terça-feira, na Arena Grêmio, em Porto Alegre, o Grêmio sofreu a primeira derrota em casa em 2019 e se complicou em seu grupo na Copa Libertadores. Mas isso não é o fim do mundo, de acordo com o técnico Renato Gaúcho, que projeta uma recuperação imediata de seu grupo de jogadores. Neste domingo, novamente como mandante, o desafio é o Gre-Nal, o clássico contra o Internacional, pela 10.ª rodada do Campeonato Gaúcho.

"Em dois anos e meio, tivemos três ou quatro vezes em que o dia foi noite como hoje (terça-feira)", ponderou Renato Gaúcho. "Pedimos desculpas ao nosso torcedor, mas eu tenho que ressaltar que confio neles mesmo na derrota. Temos jogadores inteligentes, todos líderes. Não acabou o mundo, foi uma derrota, a primeira do ano. Muita calma, pois vem muita coisa pela frente", pediu o técnico.

Apesar da crítica ao desempenho contra o Libertad, Renato Gaúcho ressaltou que não vê uma queda de produção. "Está tudo certo. Preciso dizer, hoje (terça-feira) é que deu errado. Não é possível que um trabalho feito por dois anos e meio, por uma derrota da Libertadores, se diga que tudo está errado", comentou.

O treinador gremista revelou que, na partida, primeiro tentou sacudir o psicológico do grupo, mas não viu a reação que queria. "Pensei em mudar a equipe, pedi para o pessoal aquecer até para o jogador dentro do campo acordar. Tentei mexer com o psicológico, melhorou um pouco. Não é desculpa, mas algumas peças não funcionaram do jeito que sabemos que precisa funcionar", disse. "Não troquei mais pois só podia fazer três substituições, se não faria quatro ou cinco", completou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.