Hector Retamal/AFP
Hector Retamal/AFP

Com Guerrero, Peru joga a vida contra França 'mais experiente'

Gareca aposta no atacante como titular e Deschamps muda com Matuidi e Giroud para jogo em Ecaterimburgo

Ricardo Magatti, especial para a AE, O Estado de S.Paulo

21 Junho 2018 | 00h00

Com Guerrero em campo desde o início, o Peru enfrenta a França nesta quarta-feira, às 12 horas (de Brasília), em Ecaterimburgo, para se manter vivo na Copa do Mundo da Rússia. O jogo, válido pela segunda rodada do Grupo C, é o primeiro entre as duas equipes na história do Mundial.

+ Gareca vê Guerrero 100% fisicamente e promete Peru ofensivo contra a França

+ Deschamps prevê duelo aberto contra a seleção peruana e indica duas mudanças

O confronto vale a permanência da seleção sul-americana no torneio pois a equipe do técnico Ricardo Gareca foi derrotada pela Dinamarca por 1 a 0 - com direito a pênalti perdido do são-paulino Cueva - em seu jogo inaugural. Portanto, se pretende se classificar à fase eliminatória, os peruanos precisam da vitória, que seria a primeira em sua volta ao Mundial após 36 anos e apostam em Guerrero para conseguí-la.

A França entra menos pressionada para o duelo, já que derrotou a Austrália por 2 a 1 - o duelo marcou a primeira aparição do árbitro de video, o VAR, nesta Copa - em seu primeiro jogo no torneio e lidera a chave ao lado da Dinamarca. Os franceses apostarão em um time mais experiente para o jogo.

Deschamps sinalizou que vai alterar a equipe no meio e no ataque. Mais experientes, Matuidi e Giroud devem entrar nas vagas de Tolisso e Dembélé, respectivamente. Na avaliação do treinador, a entrada dos dois jogadores no segundo tempo da vitória contra a Austrália melhorou a performance.

 

Com Giroud entre os titulares, Griezmann deixa de ser homem de referência na área e passa a atuar pelos lados, assim como Mbappé. Giroud é um dos talismãs de Deschamps, que o elogia com certa frequência.

"(Giroud) É diferente do outros no ataque, traz algo diferente e, quando não é, sentimos falta de sua utilidade", disse o treinador, que confirmou a presença de Griezmann. O jogador do Atlético de Madrid havia saído da primeira partida com dores no tornozelo e deixou o treinamento da segunda-feira com um incômodo no tendão de Aquiles. No entanto, treinou normalmente nos dias seguintes e vai para o jogo.

Diante das características das duas equipes e da necessidade de vitória do adversário, Deschamps prevê um duelo aberto "Não vamos jogar atrás. Tampouco eles porque têm de ganhar. O Peru tem jogadores de muita qualidade no ataque, muito dinâmicos", comentou.

Do lado peruano, assim como nos dias que antecederam a estreia peruana, Gareca evitou confirmar a presença de Guerrero no duelo. O atacante do Flamengo começou no banco diante da Dinamarca e só entrou em campo depois que o adversário abriu o placar.

Gareca limitou-se a dizer que Guerrero está 100% fisicamente e não esteve entre os 11 iniciais por opção dele. "Fisicamente, Paolo Guerrero está bem. Ter ficado na reserva foi uma decisão minha, por ter sido o último jogador a somar-se ao elenco. Em todos os aspectos, está muito bem", afirmou o técnico. Dessa vez, porém, pelo caráter de decisão, tudo indica que o atacante começará como titular.

Há outras dúvidas além de Guerrero. Renato Tapia e André Carrillo têm problemas físicos e não participaram da última atividade com o grupo antes do duelo. Aquino e Flores são candidatos às possíveis vagas.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.