Alessandro di Marco/EFE
Alessandro di Marco/EFE

Com homenagem a Buffon, Juventus vence Milan e embala na Itália

Equipe de Turim ganha a terceira seguida e já ameaça os líderes

Estadão Conteúdo

21 Novembro 2015 | 19h57

A Juventus venceu o clássico contra o Milan por 1 a 0 neste sábado, em casa, e alcançou a terceira vitória consecutiva no Campeonato Italiano. Com gol de Dybala, o time alvinegro subiu para a sétima colocação com 18 pontos, dois a menos do que o Milan, que está em sexto lugar.

A vitória manteve um tabu de seis anos sem vitória do Milan no duelo. E foi dedicada ao goleiro Buffon, homenageado antes da partida por completar 20 anos de Juventus. O jogador tem 552 jogos à frente da equipe de Turim.

A partida contou com a presença de quatro brasileiros. Alex Sandro e Hernanes pelo lado da Juventus e Alex e Luiz Adriano no Milan. Alex Sandro, que entrou no decorrer da partida, teve influência direta no resultado positivo. Foi dele a assistência para o gol do atacante argentino. Aos 21 minutos do segundo tempo, ele cruzou da esquerda, Dybala dominou no peito e fuzilou o goleiro adversário.

Hernanes, que começou entre os titulares, teve duas oportunidades de marcar, ambas na etapa inicial. Na primeira, aos 37, pedalou em frente ao adversário e bateu de perna esquerda por cima do gol. Três minutos depois, cobrou falta da intermediária para boa defesa do goleiro Donnarumma.

A Juventus tomou a iniciativa da partida, criou as principais chances de gol e mereceu o resultado. O Milan adotou uma postura mais defensiva à espera de um contra-ataque para tentar definir a partida. Luiz Adriano entrou no segundo tempo, com o placar adverso, para tentar dar mais velocidade à equipe, mas teve atuação discreta e não conseguiu encerrar o jejum de vitórias contra o rival.

O time de Turim volta a campo na quarta-feira, contra o Manchester City, em casa, pela Liga dos Campeões. Pelo Campeonato Italiano, a Juventus joga no domingo, contra o Palermo, fora de casa. No sábado, o Milan recebe a Sampdoria.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.