Com homenagem a estrangeiros, jogo de Zico lota Maracanã

Amistoso beneficente reúne 51 mil pessoas para prestigiar ex-craques como Seedorf, Petkovic, Rincón, Aristizábal e Romerito

RONALD LINCOLN JR., O Estado de S. Paulo

27 de dezembro de 2014 | 20h34

Grandes nomes do futebol nacional, brasileiros e estrangeiros, participaram do "Jogo das Estrelas" neste sábado, no Maracanã. O amistoso beneficente organizado todo ano pelo ex-jogador do Flamengo e da seleção brasileira Zico levou ao estádio 51.540 torcedores, que fizeram uma imensa festa. A renda arrecadada com os ingressos será destinada à caridade.

O objetivo do amistoso deste ano foi homenagear os estrangeiros que marcaram o futebol brasileiro. Então, estiveram presentes craques como o sérvio Petkovic, os colombianos Asprilla, Aristizábal e Rincón, o holandês Seedorf, o paraguaio Romerito, entre outros. "Para a gente que é de fora, a melhor coisa que tem é jogar no Maracanã. A energia é incrível", disse Aristizábal, que se destacou ao defender Cruzeiro, São Paulo e Santos.

Entre os brasileiros, estiveram Emerson Sheik, Juninho Pernambucano, Carlos Germano, Wallace (Flamengo), Júnior, Renato Gaúcho, Leonardo, Roger, Alcindo, André Santos, Léo Moura, Leonardo e outros. 

O time de Zico, que usava uniforme vermelho, acabou derrotado por 10 a 9 para o time de branco, que contou com grande atuação de Seedorf e Aristizábal. Outros destaques do jogo foram os dribladores Robinho, pelo time vermelho, e Falcão, do futsal, do time branco, ambos ovacionados pela torcida com suas jogadas de efeito.

Zico também fez um gol, além de realizar assistências, e apesar da derrota de sua equipe ficou satisfeito com a festa. "Fico muito feliz em poder neste ano fazer uma homenagem aos estrangeiros, que muito contribuíram para o nosso futebol. O resultado hoje pouco importa. O importante é que todo mundo jogou, está satisfeito. Foi uma grande festa", comemorou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolZicoJogo das EstrelasMaracanã

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.