Reprodução/ Instagram
Reprodução/ Instagram

Com Juventus protagonista, janela do Italiano fecha e movimenta mais de R$ 4 bi

Velha Senhora comprou o português Cristiano Ronaldo por R$ 500 milhões e gastou mais de R$ 1 bilhão no total

Estadão Conteúdo

18 Agosto 2018 | 11h02

Os clubes da primeira divisão do Campeonato Italiano movimentaram mais de 1 bilhão de euros (R$ 4,50 bilhões) na janela de transferências de verão que se fechou no final da sexta-feira. Quem mais contribuiu para esse valor gigantesco foi a Juventus, que investiu cerca de 250 milhões de euros (R$ 1,10 bilhão).

O time alvinegro pagou 112 milhões de euros (R$ 500 milhões) ao Real Madrid por Cristiano Ronaldo. Foi a contratação mais cara do futebol italiano, superando os 90 milhões de euros (R$ 400 milhões) de quando a própria Juventus acertou a vinda do argentino Gonzalo Higuaín, então jogador do Napoli.

Além de Cristiano Ronaldo, o clube de Turim também acertou com o português João Cancelo, os italianos Leonardo Bonucci e Mattia Perin, além de exercer a opção de compra do brasileiro Douglas Costa, que custou 40 milhões de euros (R$ 180 milhões). Outro destaque fica pela saída de Claudio Marchisio após 25 anos de clube.

A segunda equipe que mais gastou foi a Roma, com 136 milhões de euros no total (R$ 610 milhões). Graças às vendas do goleiro brasileiro Alisson para o Liverpool e do belga Nainggolan à Inter de Milão, o clube fez 11 contratações. Destaque para a chegada do francês Nzonzi, o argentino Javier Pastore e o holandês Justin Kluivert, filho do ex-atacante do Barcelona Patrick Kluivert.

O pódio é completado pelo Milan, do diretor brasileiro Leonardo, que investiu 122 milhões de euros (R$ 546 milhões). Entre os reforços estão Higuaín, o francês Bakayoko e o espanhol Samu Castillejo.

Também vale destacar o Napoli que contratou o colombiano Ospina e o espanhol Fabián Ruiz; o Bologna, que trouxe Simone Verdi; a Lazio que acertou com o argentino Joaquín Correa e o Parma, que anunciou o marfinense Gervinho.

A Inter de Milão, no final das contas, não conseguiu tirar o croata Luka Modric do Real Madrid. O time espanhol notificou na sexta-feira a Fifa para apontar que o clube italiano está assediando o meia de forma irregular.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.