Com Kleina pressionado, Coritiba recebe o São Paulo no Couto Pereira

O Campeonato Brasileiro vai para sua terceira rodada e o técnico Gilson Kleina já está pressionado no Coritiba. O treinador não era o nome preferido dos torcedores para assumir a equipe no início do ano e, desde então, tem de provar a cada jogo sua capacidade para seguir no comando. Nesta quarta-feira, às 21h45, o treinador terá de mostrar seu valor diante do São Paulo, no Couto Pereira.

Estadão Conteúdo

25 de maio de 2016 | 07h30

Prova de que o treinador anda incomodado com o clima tenso foi a expulsão na última partida, na derrota por 2 a 1 para o Santos. Nesta noite, ele terá que assistir ao jogo das tribunas. Em campo, o auxiliar Pachequinho é quem vai organizar o time.

Os jogadores têm saído em defesa do treinador. Na última semana, o atacante Kleber afirmou que é a favor da permanência de Kleina. Na terça-feira, foi a vez de o zagueiro Juninho pedir mais paciência aos torcedores. "A gente joga pelo Gilson Kleina e por nós mesmos porque é um jogo dentro de casa. Ele tem confiança na gente, e a gente tem confiança nele", comentou.

Para ficar longe da zona de rebaixamento, Kleina tem pedido por reforços à diretoria que, desde o término do Estadual, não conseguiu trazer ninguém. Enquanto não chegam, o técnico deverá contar ao menos com os retornos do lateral-direito Ceará e do meia Juan. Ambos treinaram na segunda e na terça-feira e devem estrear no Brasileirão. Quem também pode aparecer no time é o atacante Vinícius, que ficou fora do último jogo.

Em compensação, o meia-atacante Dudu não deve ser mais utilizado. O jogador está em fase final de uma negociação com o Fluminense - o acordo tem como contrapartida a vinda de Felipe Amorim ao clube paranaense.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.