Com Leão, Palmeiras é mais ?calmo?

Pelo quarto jogo seguido, Emerson Leão não terá problema de suspensão para escalar o Palmeiras neste sábado, contra o Cruzeiro, no Parque Antártica. Está virando até rotina a nova realidade no time. Com Leão, o time alviverde recebe menos cartões do que recebia com Bonamigo, o antecessor. ?Essa é uma das principais mudanças que podemos notar?, aponta o atacante Marcinho. ?Com o Bonamigo, que é de escola gaúcha, o time era de ?pegada?. Agora, com o Leão, atacamos mais, mas conseguimos nos compactar mais rápido. Não ficamos expostos e não precisamos fazer faltas para matar jogadas?, emenda o artilheiro do Brasileirão (15 gols).Marcinho sofreu só duas advertências até agora. Correa, que recebeu seis amarelos e ficou suspenso duas vezes, explica a diminuição dos cartões por outro ponto de vista: ?O time agora está vencendo e isso faz diferença. Quando estávamos em uma fase ruim, com uma vontade imensa de sair daquela situação, íamos com mais força na jogada. Às vezes chegávamos atrasados, fazíamos faltas e por isso recebíamos cartões.?A redução no número de advertências é de 27%. Com Leão, foram 32 amarelos e dois vermelhos em 13 jogos. Com Bonamigo, em 12 partidas, os palmeirenses receberam 38 cartões amarelos e cinco vermelhos. Por conta dessa ?herança de indisciplina? da era Bonamigo, o Palmeiras ainda figura entre os times mais ?esquentadinhos? do torneio. É o quinto com mais amarelos (70), junto com o Corinthians, e atrás de Atlético-PR (77), Flamengo (76) e Coritiba (71). O líder é o São Paulo, com 78. No ranking dos cartões vermelhos, o time alviverde é o quarto com sete, atrás de Coritiba (oito) e de São Paulo e Atlético-PR (que tem nove cada um).A habilidade de ?domar? o ímpeto de seus jogadores está virando marca registrada de Leão. Ano passado ele herdou do técnico Cuca um São Paulo com fama de indisciplinado. Após muita conversa, Leão mudou completamente o estilo do Tricolor. Resultado: o time foi campeão paulista este ano tendo apenas um jogador expulso em 19 rodadas (Grafite, no jogo do título, contra o Santos).O curioso é que depois que Leão saiu e Paulo Autuori chegou o São Paulo voltou a ser o campeão da indisciplina, com 78 amarelos e nove vermelhos. Nenhum time foi tão advertido quanto o Tricolor neste Brasileirão.?Dou liberdade para todos os meus jogadores atacarem, até os volantes, desde que ninguém se descuide da defesa. Se perder a bola, todos têm de voltar para marcar?, diz Leão, revelando o ?segredo? para se fazer menos faltas. ?É um compromisso de cumplicidade que os jogadores têm comigo.?A última expulsão palmeirense ocorreu há um mês e nem foi por jogo violento: por reclamação, o volante Reinaldo recebeu cartão vermelho do árbitro mineiro Alício Pena Junior, durante a vitória por 3 a 2 contra o Internacional, dia 13 de agosto, no Palestra Itália.Há, porém, uma série de jogadores pendurados com dois cartões: os titulares Marcinho Guerreiro e Marcinho, os reservas Baiano, Roger e Cristian, além dos machucados Reinaldo, Nen e Lúcio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.