Celso da Luz/Criciúma
Celso da Luz/Criciúma

Com má campanha no Catarinense, Criciúma anuncia demissão de Doriva

Classificação para a terceira fase da Copa do Brasil não foi suficiente para manter o treinador no cargo

Redação, Estadão Conteúdo

05 de março de 2019 | 12h27

Doriva não é mais técnico do Criciúma. O treinador era alvo de pressão da torcida, que vinha cobrando da diretoria uma troca no comando do time. O executivo de futebol Nei Pandolfo também foi desligado do seu cargo nesta terça-feira.

Sob o comando de Doriva, o time até conseguiu avançar para a terceira fase da Copa do Brasil, mas sofreu com a irregularidade no Campeonato Catarinense e deixa o clube apenas na sexta posição, fora da zona de classificação às semifinais.

O empate de sábado com o Marcílio Dias, por 1 a 1, foi o último jogo de Doriva no comando do Criciúma. Anunciado ainda no fim do ano passado, o treinador participou de toda a reformulação do elenco após a Série B e foi responsável por sugerir a contratação de boa parte dos jogadores que estão no elenco, ao lado de Nei Pandolfo. Ele foi uma indicação do assessor de futebol Ricardo Rocha.

Em 11 partidas no Campeonato Catarinense, o Criciúma teve quatro vitórias, dois empates e cinco derrotas, entre elas para Figueirense, Joinville, Chapecoense e Avaí. Os triunfos foram contra clubes que estão abaixo na classificação do Estadual: Hercílio Luz, Tubarão e Metropolitano. O time está com 14 pontos e não conseguiu encostar no G4, que tem o Marcílio Dias na quarta posição, com 18, faltando sete rodadas para o fim da primeira fase.

Com a disputa do segundo turno do Estadual, o Criciúma vai reencontrar alguns dos algozes do início da temporada para tentar recuperar os pontos perdidos. No próximo domingo, o time enfrenta a Chapecoense no Heriberto Hulse, pela 12ª rodada. O clube ainda não confirmou quem será o novo técnico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.