Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Rosiron Rodrigues/Goiás EC
Rosiron Rodrigues/Goiás EC

Com mais casos de covid-19, Goiás recebe o Fortaleza pelo Brasileirão

Após nove atletas serem contaminados, clube goiano volta a ter problemas com o novo coronavírus

Redação, Estadão Conteúdo

19 de agosto de 2020 | 09h08

O técnico Ney Franco segue com problemas para escalar o Goiás. Na última terça-feira, o clube informou que mais dois jogadores testaram positivo para o novo coronavírus e não poderão enfrentar o Fortaleza nesta quarta-feira, às 20h30, no estádio da Serrinha. Como de costume, a equipe não divulgou o nome dos atletas e nem a lista de relacionados, fazendo com que a escalação seja novamente uma incógnita.

A certeza é que nove jogadores estão recuperados da covid-19 e poderão aparecer entre os titulares. As novidades devem ser o goleiro Tadeu, o lateral Jeferson, o volante Sandro e o atacante Keko. O técnico Ney Franco deverá fazer uma mescla, já que a equipe mista surpreendeu no empate por 1 a 1 com o Palmeiras, em São Paulo, no compromisso anterior.

O Goiás ainda não sabe também se poderá contar com o atacante Rafael Moura, que fez uso de corticoide, substância proibida, para tratar da doença. Já Lucão do Break será preservado por conta de dores musculares. Mas Ney Franco não perde a confiança no trabalho.

"Estamos pegando ritmo de jogo dentro do campeonato. Foram mais de 100 dias sem jogar, tivemos vários desfalques, mas temos conseguido fazer bons jogos. Pode ter certeza que a equipe crescerá ao longo do ano".

Vindo de derrota para o Athletico por 2 a 1 e empate com Palmeiras, por 1 a 1, o Goiás tem apenas um ponto na tabela de classificação, na 17.ª colocação.

Time de Ceni ainda não venceu

O Fortaleza ainda busca sua primeira vitória no Campeonato Brasileiro após três rodadas. Apesar dos resultados ruins, o técnico Rogério Ceni enxerga a evolução da equipe, mas confessa uma deficiência nas finalizações, foco dos treinamentos desta semana.

"A equipe vem evoluindo e criando mais chances. Esse é o nosso campeonato, não entendo a expectativa para que se ganhe todos os jogos. Todas as partidas serão equilibradas, ainda mais sem o calor de nossa torcida, que faria muita diferença. Perdemos algumas chances no último jogo e trabalhamos muita finalização nesta semana para isso não se repetir", explicou.

Até agora, o Fortaleza acumula duas derrotas, para o Athletico-PR, por 2 a 0, e para o São Paulo, por 1 a 0, além do empate sem gols com o Botafogo na última rodada. Assim, está na 19.ª e penúltima posição com um ponto, assim como o Goiás, o 17.º colocado.

Rogério Ceni deve promover apenas uma mudança na escalação, o que altera também o esquema tático. No empate com o Botafogo, ele optou por Edson Cariús como referência no ataque, mas depois o substituiu por Wellington Paulista, ganhando em movimentação. Essa deve ser a escolha inicial para enfrentar o Goiás. Mas o técnico não conta com o zagueiro Roger Carvalho, o volante Nenê Bonilha e o atacante Madson, que se recuperaram de lesões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.