Com Mancini, Corinthians tenta acabar com jejum e sair da zona de rebaixamento

Com Mancini, Corinthians tenta acabar com jejum e sair da zona de rebaixamento

Técnico estreia nesta noite contra o Athletico-PR, fora de casa, e promete mudança de atitude da equipe

João Prata, O Estado de S.Paulo

14 de outubro de 2020 | 05h00

Na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, o Corinthians tentará acabar com a sequência negativa nesta quarta-feira, às 21h30, contra o Athletico-PR, na Arena da Baixada. O time vem de uma série de cinco jogos sem vitórias, com três empates e duas derrotas. O responsável por tentar tirar a equipe do buraco será o técnico Vagner Mancini, anunciado anteontem.

Ainda sem tempo para fazer grandes mudanças, o novo treinador disse que o momento é de trabalhar o psicológico. "Com dois treinos apenas, é difícil fazer mudança tática significativa, mas é possível mudar atitude emocional, o que pode ser importante fora de casa. Vamos mostrar no treino o que é possível e devolver a confiança no decorrer do tempo. Importante dar um choque para que amanhã (hoje) a gente tenha uma evolução em tudo isso", declarou em sua primeira entrevista coletiva no Corinthians.

Mancini substituirá o interino Dyego Coelho, que deixou o comando com apenas 19% de aproveitamento dos pontos. Em sete jogos foram três derrotas, três empates e uma vitória. De 21 pontos em disputa, conquistou apenas quatro.

Aos 53 anos, Mancini passará pelo terceiro grande clube do Estado, já tendo dirigido Santos e São Paulo. Em seu currículo, acumula o título da Copa do Brasil de 2005 pelo Paulista, além de quatro estaduais, sendo dois pelo Vitória, um pelo Ceará e outro pela Chapecoense. Mesmo com experiência, ele afirmou que assumir o Corinthians é seu principal desafio. "É a grande chance da minha carreira. Sim, assino embaixo pelo tamanho do Corinthians, pela história", afirmou.

Sua primeira missão será tentar dar uma cara para o time. Coelho mexeu muito na equipe e não repetiu a escalação em nenhum dos seus sete jogos. Na derrota para o Ceará, ele entrou com Luan de centroavante, deixando Jô e Boselli no banco: derrota por 2 a 1, mesmo o Corinthians com um jogador a mais por no segundo tempo.

Mancini evitou comentar o trabalho dos seus antecessores, também não falou sobre os objetivos da equipe no Brasileirão, prometeu apenas uma equipe jogando em alto nível.

"O Corinthians tem de voltar a jogar como acompanhamos nas maiores conquistas, você vai buscar na sua memória o que tem de melhor, de uma era vitoriosa, onde o clube tinha em campo atletas que buscavam o máximo em todas as jogadas, todo mundo sabia a dificuldade de enfrentar o Corinthians não só dentro de casa, tinha uma marca Corinthians. Temos de resgatar para dar confiança e bons resultados. É o passo inicial", encerrou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.