Washington Alves/Light Press
Washington Alves/Light Press

Com Mano de olho, interino Deivid tenta tirar o Cruzeiro da crise

Ex-atacante comandará o time mineiro contra a Ponte Preta

Estadão Conteúdo

02 de setembro de 2015 | 06h49

Pressionado pela crise, o Cruzeiro agiu rápido e anunciou nesta terça-feira a contratação de Mano Menezes para substituir Vanderlei Luxemburgo, demitido na segunda, no dia seguinte à derrota para o Santos por 1 a 0, em casa, no sexto jogo consecutivo sem vitória. No entanto, o novo treinador verá das tribunas a partida desta quarta-feira, às 19h30, contra a Ponte Preta, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Quem comandará a equipe interinamente é o ex-atacante Deivid, que era auxiliar de Luxemburgo. Ele terá a missão de encerrar um jejum de vitórias que vem desde o início de agosto, quando o time celeste derrotou o Palmeiras por 2 a 1 em casa, pelo Campeonato Brasileiro. Depois, foram seis partidas, com cinco derrotas e um empate. Em meio à sequência ruim, a equipe foi eliminada das oitavas de final da Copa do Brasil.

"O Cruzeiro abriu as portas para eu voltar, tenho carinho muito grande pelas pessoas que trabalham aqui. Não tem que escolher momento, apareceu. Estou pronto. Espero dar sequência ao trabalho e façamos um grande jogo", disse Deivid.

No único treino que comandou antes da partida, o interino fechou as portas para a imprensa e não revelou a escalação. Certo apenas é que ele tem cinco problemas: o lateral-esquerdo Fabrício e atacante Marinho estão suspensos, e o atacante Alisson, o meia Arrascaeta e o lateral-direito Mena, foram convocados para as seleções de seus países.

"Nós temos muita responsabilidade, estamos perto da zona de rebaixamento. Temos que ganhar, sair de campinas com três pontos e dar respirada. Não é boa a situação. A pressão já começa a bater. Temos que ter responsabilidade. Os jogadores estão acostumados a ganhar, ter personalidade e assumir o momento vivido", declarou o Deivid.

O Cruzeiro está na 16ª colocação com 22 pontos, mesma pontuação de Goiás e Coritiba, duas equipes que estão na zona de rebaixamento, em 17º e 18º lugares, respectivamente. Por isso, um tropeço diante da Ponte Preta nesta quarta dá grandes chances do atual bicampeão brasileiro terminar a rodada na zona de rebaixamento.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoCruzeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.