Com Marcos e time de garotos, Palmeiras volta a treinar

Ex-goleiro foi ao treino para dar apoio aos jogadores e conversar com dirigentes

DANIEL BATISTA, Agência Estado

20 de novembro de 2012 | 17h29

SÃO PAULO - O primeiro treinamento do Palmeiras após a queda para a Série B ficou marcado pela melancolia e novas caras. Enquanto o time titular que empatou com o Flamengo estava na academia, os garotos que devem ganhar mais espaço nos próximos jogos corriam como loucos no gramado, prontos para mostrar serviço ao técnico Gilson Kleina.

O ex-goleiro Marcos foi ao treino e conversou com alguns jogadores e dirigentes para dar apoio. Com o início dos trabalhos no gramado, o jogo-treino contra o time sub-20 do Palmeiras estava sendo encarado como uma decisão para os garotos. O treino foi silencioso, com um grito aqui ou acolá de algum garoto mais empolgado, mas era claro o abatimento.

Enquanto isso, titulares na partida contra o Flamengo e alguns reservas ficaram na academia e faziam o trabalho sem muita conversa, com o silêncio sendo interrompido pelo barulho do trovão, ameaçando uma chuva que deixaria o CT alagado. Alguns foram para o gramado, como Leandro Amaro, Thiago Heleno, Correa, Betinho, Maikon Leite e Patrik.

A chuva não chegou tão forte como esperado, mas o silêncio continuou imperando no treinamento. Em campo, o time do Palmeiras era formado por: Raphael Alemão; Bruno Oliveira, Wellington, Luís Felipe e Fabinho Capixaba; Tinga, Diego Souza, Bruno Dybal e Luan; Obina e Vinícius.

O time sub-20 jogou com Fábio; Bruno, Luiz Gustavo, Victor Hugo e Lima; Alexandre, Marcos Vinícius, Chico e Jean; Índio e Caio.

O técnico Gilson Kleina acompanhava a atividade com um semblante triste e preocupado. Ainda nesta terça-feira, ele vai participar de uma reunião com o presidente Arnaldo Tirone e com o gerente de futebol, César Sampaio e dará início a reformulação que visa mudar a cara e a personalidade de um time que não honrou a tradição e peso da história do Palmeiras em 2012.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.