JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Com melhor defesa do Paulista, Palmeiras se vê perto do nível de 2018

Equipe ressalta evolução nos últimos jogos e minimiza derrota para o Corinthians

Redação, O Estado de S.Paulo

13 de fevereiro de 2019 | 11h00

O encerramento da sexta rodada do Campeonato Paulista consolidou ao Palmeiras a marca de melhor defesa do torneio. Como não sofreu gols na vitória por 2 a 0 sobre o Bragantino, a equipe se manteve na frente da Ponte Preta nesse fundamento e avalia estar em evolução e, inclusive, perto do nível demonstrado no segundo semestre do ano passado, quando foi campeão brasileiro.

Para o técnico Luiz Felipe Scolari, o time aos poucos recupera o desempenho e ameniza algumas críticas da torcida, consideradas injustas por ele. "Fico até surpreso com a cobrança da torcida do Palmeiras. A torcida está cobrando no Instagram porque perdemos um jogo, sei lá. Dos últimos 15 a gente perdeu dois. Menos, por favor. A torcida pode cobrar, mas um pouco menos", explicou.

A equipe sofreu no começo do mês a primeira derrota do ano, ao levar de 1 a 0 do Corinthians, pelo Campeonato Paulista. O gol sofrido é uma raridade de um time que no ano passado teve a melhor defesa do Campeonato Brasileiro e que nesta temporada passou quatro das seis partidas até agora com a defesa invicta.

"A gente vai se adaptando no treino, no dia a dia, ainda mais nessa semana cheia. Não é muito comum ter isso no Brasil. A equipe está tentando se entrosar independentemente dos jogadores", disse ao SporTV o atacante Dudu, que é o destaque palmeirense no setor ofensivo. O camisa 7 é o jogador com mais dribles desde Estadual, com 15 fintas, segundo dados divulgados pelo clube.

Para Entender

Guia do Paulistão 2019: tudo o que você precisa saber sobre a competição

Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo vão iniciar competição com menos de três semanas de pré-temporada

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.