Lucas Uebel/Grêmio
Lucas Uebel/Grêmio

Com Michel, Grêmio busca 1ª vitória na Libertadores contra rival em turbulência

Após estrear pelo Gaúcho, Diego Tardelli é relacionado e fica no banco de reservas

Gabriel Melloni, Estadão Conteúdo

12 de março de 2019 | 07h06

O Grêmio encara o Libertad nesta terça-feira, às 21h30, na Arena, em busca de sua primeira vitória na Copa Libertadores. Depois do empate na estreia diante do Rosario Central, na Argentina, o time gaúcho conta com o reforço de Michel para tentar assumir a liderança do Grupo H do torneio continental.

Michel ficou duas semanas afastado por causa de uma torção no tornozelo direito e desfalcou o Grêmio no empate por 1 a 1 na Argentina. Recuperado, trabalhou normalmente ao lado dos companheiros no início da semana e ocupará o lugar de Rômulo diante do Libertad.

"Estou 100% e recuperado da entorse. Não foi nada grave, volto preparado. No momento, confesso que sim, achei que seria bem pior pelo grau da torção, mas graças a Deus estava protegido, com botinha e o trabalho preventivo que a gente vem fazendo. Poderia ter sido pior", declarou o volante na véspera do confronto.

Outra novidade gremista estará no banco de reservas. Depois de estrear pelo clube no fim de semana, na vitória por 3 a 0 sobre o São José, pelo Campeonato Gaúcho, o atacante Diego Tardelli foi relacionado para esta terça e pode fazer sua primeira partida pelo time tricolor na Libertadores.

Tardelli pode ser opção para o decorrer do jogo caso Felipe Vizeu repita a atuação da estreia, quando perdeu diversas oportunidades de dar a vitória ao Grêmio. Luan também esteve longe do seu melhor futebol, por isso, a tendência é que Everton seja mais uma vez a principal aposta ofensiva.

Se vencer o Libertad nesta terça, o time gaúcho assumirá a liderança do Grupo H da Libertadores, uma vez que é justamente o rival paraguaio que ocupa neste momento o posto, com três pontos. As outras equipes da chave, Universidad Católica e Rosario Central, se enfrentam somente na quarta, no Chile.

LIBERTAD

Apesar da largada positiva na Libertadores, com goleada por 4 a 1 sobre a Universidad Católica, o Libertad vive momento turbulento. Isso porque no dia seguinte à vitória, o técnico Leonel Álvarez foi dispensado pelo clube por problemas de relacionamento com o elenco. O argentino José Chamot foi contratado para a vaga e estreou com empate por 2 a 2 com o Sportivo Luqueño, pelo Campeonato Paraguaio.

Se o clima não é dos melhores, o Libertad tem a seu favor a ausência de desfalques entre os titulares. A principal aposta está no setor ofensivo da equipe, que tem o veterano Oscar Cardozo, ex-Benfica e com longa passagem pela seleção paraguaia, e Adrián Martínez, artilheiro da Libertadores com seis gols marcados. No gol, a equipe ainda conta com o ex-vascaíno Martín Silva.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.