Com mistão, São Paulo busca 1ª vitória

O torcedor vai ao Morumbi esperando uma boa vitória do São Paulo, que ainda não ganhou no Campeonato Brasileiro. A partida contra o Fortaleza, nesta quinta-feira, às 20h30, é, teoricamente, tranqüila para o time paulista e uma grande oportunidade de os são-paulinos se reabilitarem em casa ? no último jogo na capital perderam por 4 a 2 para o Cruzeiro. Mas não é dessa forma que o grupo encara o confronto. Os jogadores e a comissão técnica alertam a torcida para que tenha paciência. Na prática as coisas não deverão ser tão fáceis, avisam. E eles têm motivo para pensar assim. O time entrará em campo ?remendado?, cheio de problemas. Bem distante daquele São Paulo que um dia chegou a ser comparado, pelos mais eufóricos, com o Real Madrid. Esses mesmos torcedores provavelmente diriam, agora, que a equipe que enfrentará os cearenses mais se parece com o Real Bétis, de Sevilha. O meio e o ataque são os que mais sofrem com os problemas. Além de Kaká, que segue se recuperando de contusão, Oswaldo não contará com o substituto imediato, Souza, também machucado. Na frente, o principal jogador são-paulino, Luís Fabiano ? que marcou 18 gols em 17 jogos em 2003 ? cumpre suspensão por três cartões amarelos e seu reserva, Rico, também está fora por ter sido expulso contra o Criciúma. ?Com tantos desfalques, nossas chances de vencer diminuem?, reconheceu Oswaldo, consciente, no entanto, de que a equipe não pode mais perder pontos. Tem apenas 2 em três jogos e mais um tropeço a deixará cada vez mais distante das primeiras posições. O jovem Kléber ganha mais uma chance no ataque e Júlio Baptista atuará como meia, ao lado de Ricardinho. Fábio Simplício volta ao meio-de-campo e Gabriel entra na lateral-direita. Leonardo Moura, que seria o titular, ainda não está recuperado de lesão. As opções são tão poucas que, para o banco, o treinador contará com somente um atacante. Trata-se do pouco conhecido Paulo Krauss, que completou 19 anos nesta semana. ?É ruim ter poucas opções de ataque num jogo que precisamos vencer.? Assunto proibido ? Os repórteres, principalmente de televisão, insistiram em perguntar a Oswaldo sobre o reencontro com a torcida, que tanto o critica. Irritado, embora mantendo a educação, o técnico fugiu do tema. ?Espero que seja um bom jogo?, disse, desviando o assunto. Os atletas vêm pedindo aos torcedores que parem de vaiá-lo. O atacante Reinaldo chegou até a pensar em fazer uma reunião com um grupo de são-paulinos. O presidente Marcelo Portugal Gouvêa afirmou já estar ?cansado do comportamento do torcedor?. Mas todos sabem que, se o time não jogar bem, a velha e dura rotina das hostilidades estará de volta ao Morumbi. Independentemente de estar ou não desfalcado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.