Com moral, Uvini quer buscar espaço no São Paulo

Responsável por levantar o troféu de campeão do Mundial Sub-20 na Colômbia, o capitão da seleção brasileira, Bruno Uvini, sabe que, por mais recente que seja, a competição já ficou no passado. De volta ao São Paulo, o zagueiro quer buscar seu espaço no elenco do técnico Adilson Batista.

AE, Agência Estado

22 de agosto de 2011 | 16h25

"O Mundial foi muito bom, ficará na memória, mas já passou. Agora meu foco total é aqui no São Paulo. Volto da Colômbia muito empolgado para brigar por uma vaga de titular", disse o jovem jogador de 20 anos, que tem a concorrência de Xandão, João Filipe e seus ex-companheiros de base Luiz Eduardo e Rodrigo Caio por uma (ou duas) vaga(s) ao lado de Rhodolfo na zaga titular do São Paulo.

Mais do que titular, Uvini quer seguir faturando títulos no clube. "Estou ficando viciado em vencer. Isso é muito bom. O São Paulo é um clube acostumado com títulos importantes e eu também quero fazer parte desta história", destacou Bruno Uvini, que foi capitão no título da Copa São Paulo do ano passado.

Capitão na base do São Paulo e na seleção, Uvini já fala de um sonho distante: o de usar a faixa de capitão entre os profissionais do Morumbi. "Ainda é cedo para falar isso. Conhecendo o Rogério, ele não vai parar tão cedo, pela qualidade e força de vontade que mostra em campo. Mas é claro que é um sonho meu", revelou.

Dos campeões mundiais sub-20 formados no São Paulo, Uvini pode ser o único a permanecer no clube. Henrique fala até em entrar na justiça para buscar espaço em outro lugar, Casemiro tem propostas da Europa e Oscar conseguiu se desvincular do São Paulo, já no ano passado, por via judicial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.