Montagem/Estadão
Montagem/Estadão

Com mudança no regulamento, Paulista abre espaço para novos talentos

Mudança no torneio, que começa na quarta-feira, incentiva os clubes a dar mais oportunidades para os jogadores formados na base

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

15 Janeiro 2018 | 07h02

Uma mudança no regulamento deste ano do Campeonato Paulista, que começa quarta-feira, pode proporcionar a revelação de novos talentos no Estadual e ajudar os clubes tanto do ponto de vista técnico como do financeiro. Atendendo pedidos das equipes (inclusive de Corinthians, São Paulo, Palmeiras e Santos), a Federação Paulista autorizou que atletas oriundos da base possam disputar o torneio sem ocupar vagas dentre os 26 inscritos.

+ Veja a tabela do Campeonato Paulista 

Serão duas listas de inscrições. Uma terá até 26 atletas, que podem ou não ser da base. Uma outra, que será chamada de Pratas da Casa, contará apenas com garotos de até 21 anos, que estão nas categorias inferiores do clube há pelo menos um ano e que tenham disputado um torneio por essa agremiação. Essa lista é ilimitada e poderá dar a muitos jovens a oportunidade de mostrar qualidade e, quem sabe, conquistar mais espaço entre os profissionais.

“A mudança facilita a integração dos meninos com o time principal e estimula os clubes a investirem na formação de atletas”, explica Gustavo Vieira, diretor executivo do Santos, um dos times que mais utilizam garotos em seu elenco.

Para o vice-presidente do Departamento de Integração com Atletas da FPF, o ex-jogador Mauro Silva, a mudança deve fazer com que alguns dirigentes também passem a pensar diferente. “Creio que vão começar a ver a base como um investimento e não como uma despesa”, disse Mauro Silva, lembrando que os times poderão apostar em um garoto em vez de contratar um jogador para ser reserva, por exemplo.

+ Programas de sócio torcedor se tornam armadilha para o público

Benefícios. Equipes que têm feito um bom trabalho nas divisões inferiores são as que mais devem se beneficiar com a mudança. O Palmeiras, por exemplo, apesar do elenco recheado, tende a dar oportunidade aos jovens que estão se destacando, como Artur e Léo Passos.

“Isso dá a oportunidade de que, em muitos momentos, a gente possa dar uma experiência de competição para os garotos. Faz com que todos ganhem”, disse o gerente de futebol do Palmeiras, Cícero Souza.

Dorival Júnior também espera aproveitar a boa safra de talentos oriundos de Cotia para lançar alguns garotos no São Paulo, como Paulo Boia e Rony. “Teremos mais opção para mexer no time e alguns jovens aguardam pelo momento de poder mostrar serviço. Quem ganha com tudo isso é o futebol, que conta com mais jovens surgindo”, opinou o treinador são-paulino.

+ Paulistão terá licença e rebaixamento para os piores árbitros

Os clubes do interior também gostaram da mudança no regulamento. A Ponte Preta, atual campeã paulista sub-17 e vice sub-20 deve aproveitar bastante a alteração no regulamento. “Já subimos diversos jogadores e vamos aproveitar também a Copa São Paulo. Nossa ideia é utilizar sim, ao máximo, os jovens e mostrar nossa força”, disse o presidente José Armando Abdalla Júnior.

O Mirassol, que se mantém financeiramente muito graças à negociação de jogadores, acredita que terá mais oportunidade de mostrar seus talentos. “A alteração é salutar, pois estimula a formação de atletas. Os garotos também se animam, pois sabem que há mais chances de jogarem agora. Nós, como clube fundador, aprovamos e lutamos muito por essa mudança”, comemorou o presidente, Edson Antônio Ermenegildo.

Apostas 

Victor Yan - O meia do Santos tem apenas 16 anos, mas já foi promovido pelo técnico Jair Ventura e treina com o elenco profissional alvinegro. Para evitar assédio de clubes europeus, a diretoria santista renovou o contrato do meia até o dia 30 de agosto de 2022. Está no clube desde os seis anos e seu comportamento já tem agradado desde o ano passado.

Paulo Boia - Atacante do São Paulo tem 19 anos e desde o ano passado faz parte do time principal do São Paulo, mas teve poucas oportunidades e ficou intercalando entre o time de cima e a base. Versátil, o atacante joga pelos lados e também como meia. Chamou atenção de Dorival Júnior e será testado durante o Paulistão. Seu contrato vai até 31 de dezembro de 2020.

Carlinhos - Atacante do Corinthians tem 20 anos e já faz parte do time principal do Corinthians. Participou de apenas dois jogos com a camisa alvinegra, mas é apontado como um centroavante de grande futuro. Seu biotipo o faz ser comparado com Jô, artilheiro do Brasileiro no ano passado e que foi jogar no Japão. O atacante tem contrato até 31 de dezembro de 2020.

Artur - Atacante do Palmeiras tem 19 anos e em 2017 foi emprestado para o Londrina, em busca de maior experiência. Sua passagem pelo clube paranaense foi bem acima do esperado. Ele participou de 36 jogos, fez oito gols e deu dez assistências. Números que fizeram a diretoria palmeirense renovar seu contrato até 31 de dezembro de 2021 e segurá-lo para esse ano.

OUTROS DESTAQUES DOS QUATRO PRINCIPAIS CLUBES DO ESTADO

CORINTHIANS

Fabrício Oya, meia: 18 anos

Vitinho, atacante: 18 anos

Renan Areias, volante: 20 anos

Mantuan, volante: 21 anos

SÃO PAULO

Igor Gomes, meia: 18 anos

Liziero, volante: 19 anos

Rony, zagueiro: 20 anos

Bissoli, atacante: 20 anos

PALMEIRAS

Matheus Neris, volante: 18 anos

Gabriel Furtado, volante: 18 anos

Léo Passos, meia: 18 anos

Fernando - atacante: 18 anos

SANTOS

Yuri Alberto, atacante: 16 anos

Rodrygo, atacante: 17 anos

Matheus Guedes, zagueiro: 19 anos

Robson Bambu, zagueiro: 20 anos

TRÊS PERGUNTAS PARA MAURO SILVA,  VICE-PRESIDENTE DE INTEGRAÇÃO COM ATLETAS DA FPF

1 Qual o objetivo da Federação Paulista ao fazer a mudança no regulamento?

A gente acredita que essa medida pode ajudar os clubes tecnicamente e sob o ponto de vista financeiro, pois novos jogadores poderão surgir. O Campeonato Paulista é um campeonato especial para isso. Se no meu início de carreira, quando eu estava no Guarani, o Paulista tivesse vaga limitada, talvez eu não tivesse tido oportunidade quando, numa partida em que dois volantes não tiveram condição de jogo, decidiram me dar uma chance. Podemos ter vários outros casos assim neste ano. É uma forma de motivar clubes e jogadores, e vale ressaltar que também foi um pedido que as próprias agremiações fizeram. 

2 Como será o controle para evitar inscrição irregular de garotos?

Temos um sistema que filtra quem está em condições de jogo. Quando o clube inscreve o garoto, na hora aparece se ele está apto para poder atuar ou não. Tem um sistema todo automático. Assim, não há risco de aparecer notícia de que alguém atuou de forma irregular. Estamos tranquilos quanto a isso. 

3 Existe a ideia de se criar uma premiação especial para os mais jovens?

Sim. Teremos algo diferente para eles. Vamos chamar a lista dos meninos de Pratas da Casa e a ideia é criar uma premiação só para atletas que fizerem parte dessa lista, como uma forma de motivar os clubes e mostrar a importância de se utilizar a base.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.