Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Com mudanças, Fortaleza busca reabilitação diante da lanterna Chapecoense

Equipe de Rogério Ceni venceu apenas uma vez nos últimos seis jogos

Redação, O Estado de S.Paulo

09 de outubro de 2019 | 08h14

Para se recuperar da derrota por 2 a 1 diante do São Paulo, o Fortaleza volta a atuar em sua casa, na Arena Castelão. O time entra em campo nesta quarta-feira, às 20h30, pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro, diante da lanterna Chapecoense, que não vence há oito jogos.

Com apenas uma vitória nos últimos seis jogos - venceu o Botafogo por 1 a 0 no Castelão há duas rodadas - o Fortaleza está na 14ª colocação com 25 pontos, apenas três a mais do que o CSA, que abre a zona do rebaixamento.

O técnico Rogério Ceni elogiou o time que atuou no Pacaembu, mas reclamou da falta de acerto nas finalizações. Agora ele sinaliza com várias mudanças, embora não tenha confirmado a escalação do time.

Nos treinos, Ceni testou uma formação com três meias e três atacantes diante do São Paulo e deve repetir a ideia. Mariano Vázquez, que entrou bem no segundo tempo no último jogo, pode aparecer no time titular para organizar o meio-campo.

O setor ofensivo não está definido. André Luís, Wellington Paulista e Osvaldo foram titulares, mas Felipe Pires e Romarinho também são opções. Outra dúvida está na defesa, porque o zagueiro Jackson teve um desconforto no ombro. Paulão foi apresentado na semana passada e pode realizar sua estreia.

O único desfalque certo é o do goleiro Felipe Alves, que segue se recuperando de lesão na coxa. Ele está sendo substituído por Marcelo Boeck, que reencontra a Chapecoense, onde estava antes de reforçar o Fortaleza, onde sagrou-se campeão da Série B de 2018 e da Copa do Nordeste deste ano. Boeck está próximo de se tornar o segundo goleiro com mais jogos pelo clube nos últimos 20 anos. Ele tem 111 jogos, contra 113 de Jefferson. Na liderança ainda aparece Maisena, com 175 participações.

O presidente Marcelo Paz fez um comunicado nas redes sociais do clube criticando a indicação do trio de arbitragem carioca. "Há duas semanas eu estive no Rio de Janeiro falando com a direção da arbitragem e solicitei que não fossem escalados árbitros de Estados que têm clubes ameaçados, como de Goiás e do Rio. Jogamos contra o Botafogo e tivemos um juiz goiano e agora vamos ter um juiz carioca", criticou o dirigente. Ele se referia ao trio carioca formado pelo árbitro Rodrigo Carvalhães de Miranda, auxiliado por Michael Corrêia e Luiz Cláudio Regazone.

Nem tudo é bronca no lado tricolor. O clube ganhou um uniforme especial para incentivar o "Outubro Rosa" a favor do combate ao câncer de mama. Com fundo branco e cor rosa, o uniforme vai ser usado nesta noite.

Luta contra o rebaixamento continua

Afundada na lanterna do Brasileirão, a Chapecoense enfrentou três times do G6 nos últimos quatro jogos e se complicou bastante na luta pela permanência na primeira divisão. Depois da sequência contra os primeiros colocados, o time catarinense voltará a jogar diante de uma equipe da parte inferior da tabela, em duelo contra o Fortaleza.

Nesta última série, a Chapecoense perdeu para Flamengo, Corinthians e Internacional, todos do G6, além de ter empatado com o Athletico-PR, nono colocado e campeão da Copa do Brasil. Antes disso, no entanto, já vinha de quatro jogos sem vencer, com um empate diante do Botafogo e derrotas para CSA, Vasco e Santos. As oito rodadas de jejum levaram o time ao último lugar, com 15 pontos.

"Não temos que arrumar desculpas, temos que pontuar. Buscar vitórias fora de casa. O próximo compromisso é o Fortaleza, é da nossa competição. O mínimo de um ponto temos que trazer e os três para buscar os primeiros times fora da zona", disse o treinador Marquinhos Santos sobre a situação do time.

Além de todo o cenário negativo, Marquinhos ainda terá que lidar com alguns desfalques. Entregues ao departamento médico, o lateral-direito Eduardo, o zagueiro Gum, o volante Augusto e o atacante Renato continuam de fora, contrariando as expectativas de que pudessem retornar para encarar o Fortaleza.

O único retorno será o de Bruno Pacheco, novamente à disposição após cumprir suspensão. Resta saber se ele vai entrar na lateral esquerda, no lugar do Roberto, ou no meio de campo, substituindo Campanharo. A Chapecoense está na lanterna, com apenas 15 pontos, contra 23 do Ceará, o primeiro fora da zona de rebaixamento.

Para Entender

Programação de tv

Veja as principais atrações esportivas do dia

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.