Com mudanças, Vasco enfrenta novamente o Palmeiras

Vasco e Palmeiras vão medir forças pela segunda vez em quatro dias. Igualados na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro com 27 pontos (uma vitória a mais para os vascaínos), os rivais mostraram equilíbrio no primeiro confronto, mas o time da casa, com time misto, se saiu melhor e venceu por 2 a 0, pela Copa Sul-Americana.

AE, Agência Estado

14 de agosto de 2011 | 08h45

Prova de que o Vasco é uma equipe mais completa e forte do que o adversário e chega como favorita ao segundo embate, neste domingo, às 16 horas, em São Januário? Isso no entanto não contagia Juninho Pernambucano, que acredita em mais dificuldades justamente porque a partida é importante para ambos seguirem no encalço dos líderes do Brasileirão. "Vai ser mais difícil. Os dois clubes estão com a mesma pontuação e vão brigar pela vitória. O Palmeiras virá com mais marcação, mais força", comentou o meia, que nem cogita ser poupado para o duelo.

O técnico Ricardo Gomes tem promovido uma espécie de rodízio entre seus veteranos do meio de campo. Ora Juninho atua os 90 minutos, com Felipe entrando no decorrer do jogo, ora dá-se o inverso. Mas para encarar os palmeirenses novamente, o treinador pode se ver forçado a lançar os dois de início. Diego Souza está suspenso e abre vaga no meio de campo.

Caso queira preservar Juninho, de 36 anos, pelo menos por alguns minutos, a opção é manter Bernardo. "Pela minha vontade quero estar em campo, mas a palavra final é do Ricardo Gomes", disse Juninho.

Outra ausência é Dedé. O zagueiro, que esteve com a seleção brasileira para o amistoso contra a Alemanha, também cumpre suspensão. Renato Silva se portou bem contra os alviverdes na última quinta-feira e fica ao lado de Anderson Martins. Julinho parece ter conquistado a titularidade da lateral esquerda depois do bom desempenho na última partida.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCampeonato BrasileiroVasco

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.