Mauricia da Matta/EC Vitória
Mauricia da Matta/EC Vitória

Com mudanças, Vitória promete repetir disposição no Maracanã contra o Fluminense

Time baiano vem de dois triunfos seguidos no Brasileirão e pode entrar no Top 10

Estadão Conteúdo

06 Setembro 2018 | 06h54

Paulo César Carpegiani vai ser obrigado a mexer no Vitória. Após o triunfo importante sobre o América-MG, por 1 a 0, no último fim de semana, o treinador perdeu dois titulares para enfrentar o Fluminense nesta quinta-feira, às 19 horas, no Maracanã. Este jogo pode colocar o time entre os dez melhores do Campeonato Brasileiro ao final da 23.ª rodada, depois de uma longa briga para se distanciar da zona de rebaixamento.

A sequência de dois triunfos consecutivos - 1 a 0 sobre Atlético-MG e América-MG, ambos no Barradão - ajudou o Vitória a ganhar posições importantes na classificação. No momento está com 25 pontos. Os gols nestas vitórias foram marcados por Léo Ceará, que estava no Confiança, clube em que marcou nove gols pela Série C.

"Estas duas vitórias, além de nos tirar lá debaixo, nos deu mais confiança. E temos que jogar fora com a mesma disposição, naturalmente, tomando os cuidados necessários na marcação", afirmou Carpegiani.

O volante Marcelo Meli e o meia-atacante Neílton, estão suspensos pelo terceiro cartão amarelo. Além disso, o lateral-esquerdo Fabiano, contratado recentemente do Bragantino, já foi apresentado, mas ainda precisa se recuperar de um desconforto muscular. Com isso, o zagueiro Bruno Bispo segue sendo improvisado na função.

Outra ausência certa é a do atacante Lucas Fernandes, que pertence ao Fluminense e não pode jogar por acordo entre os clubes. Com as baixas, o treinador optou por fazer mistério com os substitutos. Rhayner, poupado contra o América-MG, pode tomar a posição de Neílton no meio-campo, ao lado de Yago. Na frente, o novato Léo Ceará virou xodó da torcida e vai deixar o experiente André Lima no banco. O volante Fillipe Soutto, recuperado de lesão, volta a ser opção no banco.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.