Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Com muitos reservas, Corinthians joga mal e empata com o Atlético-MG

Alvinegro paulista fica só no empate por 1 a 1 diante dos mineiros, em sua arena

Ciro Campos, O Estado de S.Paulo

01 Setembro 2018 | 22h56

Três dias depois de ser eliminado na Libertadores, o Corinthians voltou à arena para tentar mostrar a recuperação, mas não conquistou o objetivo. Na noite deste sábado, com uma formação muito modificada e uma atuação ruim, o clube não passou do empate por 1 a 1 com o Atlético-MG, pelo Campeonato Brasileiro, e mostrou o quanto o elenco tem limitações.

A partida foi uma demonstração de erros em vez de jogo de futebol. Passes sem direção, dribles em que a bola escapava, falta de finalizações e chutões foram os lances mais comuns. Os dois alvinegros sonhavam em vencer para se aproximar dos líderes, mas mostraram um nível de atuação bem abaixo do esperado.

Na noite do aniversário de 108 anos, o Corinthians preparou festa na arena com homenagens a ex-craques e mandou a campo um time desfalcado. Com Fagner suspenso, Cássio e Jadson desgastados e Pedro Henrique machucado, a formação bastante modificada não demonstrou criatividade. O técnico Osmar Loss mostrou preocupação defensiva e o time não conseguiu levar perigo.

Como o Atlético-MG também estava cauteloso, a partida foi bem ruim. O jogo de muita marcação, sem velocidade e poucas finalizações, só teve gol em lances fortuitos. Aos 19 minutos, o Corinthians saiu na frente quando Pedrinho arriscou, a bola tocou no travessão, nas costas de Victor e entrou. O empate foi aos 35 minutos, de pênalti, com Fábio Santos. O árbitro havia marcado toque de mão de Gabriel.

Na etapa final os treinadores não abriram mão de manter cada um os dois volantes de marcação nos times. A postura fez a partida ser de lançamentos longos e não de jogadas no meio-campo. O grande lance de perigo só veio depois dos 20 minutos e foi do Atlético-MG, em uma cabeçada de Ricardo Oliveira que acertou a trave. 

A proximidade do fim não levou os times a arriscarem mais. A partida continuou monótona, com poucas chances de gol e muitas faltas. Se na quarta-feira os titulares do Corinthians tiveram grande atuação e deixaram a torcida orgulhosa, mesmo com a queda na Libertadores, no sábado o nível do futebol foi de causar preocupação para o restante da temporada. 

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 1 X 1 ATLÉTICO-MG

CORINTHIANS: Walter; Mantuan, Léo Santos, Marllon e Danilo Avelar; Ralf, Gabriel, Pedrinho, Araos (Rodrigo Figueiredo) e Romero (Mateus Vital); e Roger (Danilo). Técnico: Osmar Loss.

ATLÉTICO-MG: Victor; Emerson, Leonardo Silva, Iago Maidana e Fábio Santos; José Welison, Adilson (Matheus Galdezani), Luan (Terans), Cazares e Chará (Tomás Andrade); Ricardo Oliveira. Técnico: Thiago Larghi.

Gols: Pedrinho, aos 19, e Fábio Santos, aos 35 minutos do segundo tempo.

Árbitro: Wagner Magalhães (RJ).

Cartões amarelos: Leonardo Silva, Araos, Adilson, Tomás Andrade.

Público: 29.371 pagantes.

Renda: R$ 1.058.954,90.

Local: Arena Corinthians, em São Paulo.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.