Mark Schiefelbein/AP
Mark Schiefelbein/AP

Com Mundial de 2030 na mira, China é escolhida sede da Copa da Ásia de 2023

País era o único candidato no processo após a Coreia do Sul abandonar a disputa

Redação, Estadão Conteúdo

04 de junho de 2019 | 12h14

A China vai sediar a edição de 2023 da Copa da Ásia, marcada para junho. Nesta terça-feira, os membros da Confederação Asiática de Futebol (AFC, na sigla em inglês) escolheram o país, que era o único candidato no processo de definição do local de realização da competição, após a Coreia do Sul abandonar a disputa em maio.

Essa será a segunda vez que a Copa da Ásia será disputada na China, sendo que a edição anterior foi a de 2004. O país propôs que o torneio de 24 seleções seja disputado em 12 cidades, com um estádio em cada sede e a previsão da construção de nove arenas.

Tradicionalmente, a Copa da Ásia, uma competição quadrianual, ocorre em janeiro. Porém, a edição de 2023 será apenas em junho porque a Copa do Mundo de 2022 vai se encerrar em 18 de dezembro no Catar.

Além de receber a Copa da Ásia em 2023, a China também tem interesse em organizar o Mundial de Clubes de 2021, na primeira edição após a sua expansão para 24 times, e também a Copa do Mundo de 2030.

Sob esse contexto, o presidente da AFC, o bareinita xeque Salman, defendeu que o continente se una em torno de uma candidatura para torneio de 2030, que provavelmente seria a da China. "Dentro do continente, tem de ser uma candidatura unificada, se quisermos ter sucesso", disse o dirigente.

Sua posição ecoa a do presidente da Uefa, Aleksander Ceferin, que disse ter apenas uma candidatura na Europa evitará a diluição do apoio do bloco. A Europa tem 55 das 211 federações-membro da Fifa e a Ásia conta com 46. "Nós precisamos ver o que é melhor para todos. E nós também precisamos ser justos."

Um concorrente europeu esperado é um projeto conjunto de britânicos e irlandeses. Já a América do Sul juntou Argentina, Chile, Paraguai e o anfitrião da Copa de 1930 Uruguai em sua tentativa de voltar a organizar o torneio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.