Ivan Storti / Santos FC
Ivan Storti / Santos FC

Com novo prejuízo em casa, Santos soma déficit de R$ 61 mil na Copa do Brasil

Bilheterias nos dois jogos do time no torneio não cobriram despesas do clube

Leandro Silveira, Estadão Conteúdo

03 Agosto 2018 | 08h20

A premiação da Copa do Brasil é milionária nesta temporada, mas até agora a competição só deu prejuízo para o Santos, ao menos na bilheteria. A derrota por 1 a 0 para o Cruzeiro, quarta-feira, na Vila Belmiro, complicou a situação do time na briga pela classificação às semifinais e deixou as contas do time no vermelho pela segunda vez consecutiva na competição, o levando a já registrar um déficit de cerca de R$ 60 mil em dois compromissos como mandante.

Embora fosse o jogo de estreia de Cuca à frente do Santos, o duelo com o Cruzeiro atraiu apenas 7.134 pagantes à Vila Belmiro. Esse público gerou uma receita de R$ 147.429, insuficiente para cobrir todas as despesas do clube com o jogo, que foram de R$ 180.156, segundo o borderô divulgado no site oficial da CBF. Com isso, o Santos precisou arcar com uma despesa de R$ 32.727,02, mesmo em uma partida realizada no seu estádio.

Essa situação já havia ocorrido no jogo de estreia do Santos na Copa do Brasil. Em 10 de maio, o Santos goleou o Luverdense por 5 a 1, no duelo de ida das oitavas de final, mas a Vila Belmiro recebeu o seu pior público em 2018 - 3.590 pagantes. E eles também foram responsáveis pela segunda pior renda do time em 2018, de apenas R$ 90.725.

A baixa arrecadação, naquela oportunidade, também não foi suficiente para arcar com as despesas do Santos naquele dia para abrir o estádio, que foram de R$ 119.204,77. Com isso, aquela goleada rendeu prejuízo de R$ 28.497,77 para o Santos. Somados, então, os resultados negativos dos dois jogos como mandante na Copas do Brasil, o time acumula um prejuízo de R$ 61.224,79.

Ao menos, para aliviar a situação do Santos, a premiação da Copa do Brasil se tornou um grande atrativo nesta temporada. Como participante da Copa Libertadores, o Santos só estreou no torneio nas oitavas de final, fase que a sua participação lhe rendeu R$ 2,4 milhões. E a passagem às quartas de final assegurou mais R$ 3 milhões ao time.

Assim, em 15 de agosto, quando entrar em campo no Mineirão, o Santos tentará reverter a vantagem obtida pelo Cruzeiro no jogo de ida e avançar às semifinais. Afinal, a passagem de fase, além da manutenção do sonho do título, renderá R$ 6,5 milhões aos cofres do clube.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.