Ernesto Rodrigues/AE
Ernesto Rodrigues/AE

Com novo presidente, Luiz Felipe Scolari pede união no Palmeiras

'Espero que a diretoria atual e aqueles que não foram eleitos, se juntem', afirma o treinador alviverde

AE, Agência Estado

21 de janeiro de 2011 | 15h11

SÃO PAULO - Depois de ver o Palmeiras conseguir a sua primeira vitória neste Paulistão, na goleada por 4 a 1 sobre o Ituano, na última quarta-feira à noite, em Piracicaba, o técnico Luiz Felipe Scolari aproveitou a noite feliz dos jogadores em campo para pedir união entre os dirigentes do clube, que um dia antes elegeu Arnaldo Tirone como seu novo presidente.

O Palmeiras vem sendo atrapalhado nos últimos tempos pelo grande número de conflitos envolvendo seus dirigentes, fato que vem irritando os jogadores do time. Para completar o clima ruim vivido no Palestra Itália, a equipe sofreu com os fracassos acumulados em campo em 2010. Agora, com o início de uma nova gestão, Felipão ressaltou a necessidade de o clube aglutinar forças em 2011.

"Espero que a diretoria atual e aqueles que não foram eleitos, se juntem. Quem entrou é Palmeiras de coração, e quem saiu também. Acho que temos de formar um só Palmeiras e todos são bem-vindos aqui. Com união, paz e muita vontade de trabalhar, podemos transformar o clube, independentemente da ala. Gostaria muito de ver esse espírito, pois assim vamos voltar a ser aquele Palmeiras grande e vitorioso", afirmou o treinador, lembrando que os jogadores e outros profissionais da comissão técnica já começaram a fazer o seu papel.

"Fisicamente, evoluímos muito, mas muito mesmo. O time vai chegar ao estágio ideal nas próximas rodadas, mas o Anselmo (Sbragia, preparador físico) está fazendo um excelente trabalho e parte do mérito dessa goleada se deve ao trabalho dele", reforçou o treinador.

Mas, apesar da vitória por 4 a 1 sobre o Ituano, Felipão adiantou que o esquema com três atacantes utilizado diante do rival não será um fato comum de ser ver nas próximas partidas do Palmeiras. Ele lembrou que a opção ofensiva acabou sendo motivada também pela falta de algumas opções no elenco para o confronto. "Não tivemos o Lincoln e o Valdivia e, além disso, o jogo oferecia essa oportunidade de atuar com três atacantes. Fiquei satisfeito com o que vi, mas ainda é começo de temporada e estamos ajeitando o time", alertou o comandante.

Veja também:

linkMax Santos assina por dois anos com o clube

linkCicinho festeja estreia e é elogiado por Felipão

linkKléber elogia ataque, mas pede cautela

link'O caro e exagerado não deu certo', diz Tirone

linkPalmeiras goleia o Ituano por 4 a 1

PAULISTÃO - tabelaClassificação | listaResultados

especialCALENDÁRIO - O caminho de cada time

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.