Com novo técnico, Santo André quer deixar zona de risco

Na 17.ª colocação, com apenas 24 pontos, o Santo André é o pior clube paulista no Campeonato Brasileiro. Mas se não dá para melhorar a situação em relação a isso, o clube do ABC quer pelo menos deixar a zona de rebaixamento neste domingo, às 16 horas, contra o Santos, na Vila Belmiro.

AE, Agencia Estado

13 de setembro de 2009 | 08h42

"Nosso pensamento inicial é sair da zona de rebaixamento e atingir o quanto antes a faixa entre 45 e 48 pontos", comentou o técnico Sérgio Soares, que vai fazer a sua reestreia pela equipe, depois de deixar o Paraná para ocupar a vaga aberta por Alexandre Gallo.

Mas o treinador tem alguns problemas na defesa e no ataque. Os zagueiros Cris e Cesinha estão suspensos. Vinícius esperava entrar, mas Marcel, que se recuperou de uma cirurgia no menisco mediano do joelho direito, deve ser o titular. Ele será o companheiro de Gustavo Nery, que foi aprovado como quarto-zagueiro na derrota para o Atlético Mineiro.

No ataque, as ausências são de Wanderley e Nunes, que terão de cumprir suspensão pelo terceiro cartão amarelo. O curioso é que Wanderley tinha dois cartões acumulados pelo seu ex-clube, o Cruzeiro. Pablo Escobar e Malaquias são algumas das opções. O recém-contratado Leandrinho ainda dependia de regularização para poder ser opção na reserva.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.