Wilton Junior/Estadão
Wilton Junior/Estadão

Com o final das quartas de final, Brasil fica em sexto lugar na Copa do Mundo

Argentina ficou na 16.ª colocação e a Alemanha, na modesta 22.ª posição, a pior de sua história

Estadão Conteúdo

07 Julho 2018 | 21h38

Com o encerramento das quartas de final da Copa do Mundo da Rússia neste sábado, foram definidas as posições do quinto ao oitavo lugares. A seleção brasileira perdeu da Bélgica por 2 a 1, na última sexta-feira, e ficou em sexto na classificação geral da competição, atrás do Uruguai, em quinto.

+ Tite continua na seleção, mas CBF quer participação ativa em decisões

+ Com proposta de padronização nas seleções, CBF aguarda por 'sim' de Tite

+ 'Mesmo com queda, Putin está orgulhoso da seleção russa', diz porta-voz

No Mundial de 2018, destaque também para Argentina, que ficou na 16.ª colocação, e Alemanha, na modesta 22.ª posição, a pior de sua história. Até então, os alemães haviam ficado em 10.º lugar no Mundial de 1938, quando empataram com a Suíça por 1 a 1 e foram eliminados nos pênaltis por 4 a 2 - a competição já iniciava em mata-mata, com 16 seleções.

A campanha do time comandado pelo técnico Tite teve três vitórias, um empate e uma derrota. Foram oito gols feitos e três sofridos. Na primeira fase, classificou-se em primeiro lugar no Grupo E, com empate na estreia contra a Suíça (1 a 1) e superou Servia (2 a 0) e Costa Rica (2 a 0). Nas oitavas de final, vitória diante do México (2 a 0). E, nas quartas, derrota para a Bélgica por 2 a 1.

Desde 1990 o Brasil não fica abaixo da sexta colocação. Há 28 anos, a seleção de Dunga e companhia, que perdeu nas oitavas de final para a Argentina de Caniggia e Maradona, ficou em nono lugar.

A sexta posição na Rússia neste ano é a mesma de 2010, quando a equipe foi eliminada nas quartas de final para a Holanda com a derrota por 2 a 1, em jogo marcado pela expulsão do volante Felipe Melo, que pisou no atacante Robben.

 

A pior colocação brasileira em Mundiais foi em 1934, na segunda edição da competição. Com 16 times, os jogos já iniciavam no sistema mata-mata. E o Brasil perdeu a sua única partida naquele torneio para a Espanha, por 3 a 1, para ficar em 14.º lugar.

Depois disso, a segunda maior marca negativa da história viria em 1966, quando o Brasil caiu na primeira fase com uma vitória sobre a Bulgária (2 a 0) e duas derrotas para Hungria (3 a 1) e Portugal (3 a 1). O desempenho rendeu a 11.ª posição entre as 16 seleções que disputaram a competição na Ingolaterra.

Confira a classificação da Copa do Mundo da Rússia do 5.º ao 32.º lugar:

5.º - Uruguai

6.º - Brasil

7.º - Suécia

8.º - Rússia

9.º - Colômbia

10.º - Espanha

11.º - Dinamarca

12.º - México

13.º - Portugal

14.º - Suíça

15.º - Japão

16.º - Argentina

17.º - Senegal

18.º - Irã

19.º - Coreia do Sul

20.º - Peru

21.º - Nigéria

22.º - Alemanha

23.º - Sérvia

24.º - Tunísia

25.º - Polônia

26.º - Arábia Saudita

27.º - Marrocos

28.º - Islândia

29.º - Costa Rica

30.º - Austrália

31.º - Egito

32.º - Panamá

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.