Francisco Cedrim/RCortez/Ascom CSA
Francisco Cedrim/RCortez/Ascom CSA

Com o pior ataque do Brasileiro, CSA enfrenta Botafogo em Maceió

Time alagoano marcou apenas dois gols no campeonato até aqui, mas terá reforço no ataque já em campo

Redação, Estadão Conteúdo

09 de junho de 2019 | 15h21

Dono do pior ataque do Brasileirão até agora, o CSA espera melhor seu rendimento ofensivo diante do Botafogo às 19 horas deste domingo, em seu último jogo dentro do estádio Rei Pelé, em Maceió, antes da parada para a disputa da Copa América.

O clube tem o pior desempenho entre os adversários do Campeonato Brasileiro, com apenas dois gols marcados em sete jogos, além de amargar a zona de rebaixamento com apenas seis pontos. Incômodo esse admitido pelo técnico Marcelo Cabo.

"Claro que a parte ofensiva da minha equipe preocupa. Minha equipe, apesar de ter feito bons jogos, só tem dois gols no campeonato. Não foi o caso contra o Atlético-MG, mas em outros jogos nós criamos e não fizemos os gols. Então, é uma coisa que temos que trabalhar bastante para que possamos melhorar a nossa performance ofensiva", comentou o treinador.

A grande novidade em Maceió é a presença do meia Jonatan Gómez, que foi regularizado no Boletim Informativo Diário (BID) e está à disposição do técnico Marcelo Cabo para enfrentar o Botafogo. Emprestado pelo São Paulo, ele já vem treinando com o grupo há mais de uma semana e pode ser uma opção para dar mais velocidade ao meio-campo, entrando no lugar de Dawhan ou até mesmo na vaga de Didira.

Mesmo com os quatro gols sofridos na derrota por 4 a 0 para o Atlético-MG no último final de semana, o CSA não pretende fazer mudanças no seu sistema defensivo, que deve ser mantido com Apodi, Gerson, Luciano Castán e Carlinhos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.