Lucas Figueiredo/CBF
Lucas Figueiredo/CBF

Com pausa, Brasileirão Feminino começará em fevereiro e terá final em setembro

São Paulo, Cruzeiro, Grêmio e Palmeiras são algumas das novidades da competição no ano que vem

Redação, O Estado de S.Paulo

12 de dezembro de 2019 | 19h00

A diretoria de competições da CBF divulgou nesta quinta-feira os detalhes da próxima edição do Campeonato Brasileiro Feminino. O torneio de 2020 tem início previsto para 9 de fevereiro, sendo disputado por 16 clubes. E as finais foram agendadas para 6 e 13 de setembro.

São Paulo, Cruzeiro, Grêmio e Palmeiras, clubes que conquistaram o acesso neste ano, são as novidades do Campeonato Brasileiro, que nesta temporada foi vencido pela Ferroviária diante do Corinthians, em confronto definido na disputa de pênaltis após dois empates.

A primeira rodada do Brasileiro Feminino prevê a disputa de um clássico estadual entre Corinthians e Palmeiras, em 9 de fevereiro. A abertura do torneio também terá o duelo Cruzeiro x São Paulo, que foi a decisão da segunda divisão nacional neste ano, com a taça ficando com o time paulista. E atual campeã Ferroviária estreará contra o Audax.

Assim como ocorreu em 2019, o Brasileiro Feminino terá um turno único, de 15 rodadas, com os oito melhores avançando às quartas de final. A partir daí, os times se enfrentarão em sistema de mata-mata, até a definição do time campeão nacional. Os quatro últimos colocados vão ser rebaixados para a segunda divisão.

Em 2020, o Brasileiro vai ser paralisado após a disputa das quartas de final, previstas para terminarem em 31 de maio, em função da Olimpíada de Tóquio. E a retomada do torneio se dará na data-base de 23 de agosto, com a realização dos confrontos de ida das semifinais.

Confira os jogos da primeira rodada do Brasileirão Feminino:

  • Grêmio x Minas ICESP-DF
  • Cruzeiro x São Paulo
  • Ferroviária x Audax-SP
  • Internacional x São José-SP
  • Avaí/Kindermann x Vitória
  • Santos x Flamengo
  • Palmeiras x Corinthians
  • Ponte Preta x Iranduba-AM

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.