Com plano ambicioso, América-MG quer triunfo em casa

O técnico do América-MG, Antônio Lopes, traçou um plano para manter o time na primeira divisão do Campeonato Brasileiro: ganhar todas as 13 partidas que vai disputar como mandante até o fim da temporada. Com isso, pode perder todas fora de casa - e até as duas que jogará em Minas Gerais contra Atlético e Cruzeiro no segundo turno - que terminaria a competição com 47 pontos, o suficiente, nas contas do treinador, para a equipe permanecer entre as equipes de elite do País.

MARCELO PORTELA, Agência Estado

31 de julho de 2011 | 07h18

E a missão quase impossível tem que começar às 18h30 deste domingo, na 13.ª rodada do Brasileirão, quando o time mineiro recebe o Coritiba na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas (MG). Isso porque o América-MG conquistou apenas uma vitória na competição e está em 18.º, com oito pontos.

Além da dificuldade que pode ser imposta pelo adversário, que chegou à final da Copa do Brasil, a tarefa do América-MG é ainda mais árdua devido à falta de pelo menos quatro integrantes do grupo principal. O lateral Thiago Carleto e o atacante Fábio Júnior estão suspensos por causa do terceiro cartão amarelo. Já o atacante Alessandro e o zagueiro Anderson se recuperam de lesões.

Com isso, Antônio Lopes teve que fazer uma série de alterações na equipe. Ele desistiu de improvisar volantes como zagueiros e pôs Otávio na defesa, no lugar de Dudu. Caleb também foi sacado do grupo e cedeu a vaga para o armador Rodriguinho. No ataque, Kempes deve fazer dupla com Léo no lugar de Anderson.

O treinador alviverde também tem à disposição o volante Leandro Ferreira. Ele foi punido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) com apenas um jogo de suspensão por causa da expulsão após falta em Williams na partida contra o Flamengo, em 29 de junho. Mas como o atleta já cumpriu suspensão automática diante do Palmeiras, na oitava rodada, está liberado para atuar neste domingo, apesar de não ter participado dos últimos treinos entre os titulares.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.