Ivan Storti/ Santos FC
Ivan Storti/ Santos FC

Com poucos reforços, Santos confia em Jesualdo para voltar à decisão estadual

Técnico português chega com o desafio de levar o time ao título

Leandro Silveira, O Estado de S.Paulo

22 de janeiro de 2020 | 04h30

Protagonista no Campeonato Paulista em anos recentes, tendo faturado sete títulos entre 2006 e 2016, o Santos virou coadjuvante nas últimas três temporadas, não conseguindo disputar nenhuma final nesse período. Para superar o desempenho apagado, a aposta ainda é no técnico Jesualdo Ferreira, ainda mais que a diretoria só fechou a chegada de reforços modestos.

O veterano treinador português, de 73 anos, possui carreira longeva no futebol, tendo a conquista do tricampeonato português pelo Porto de 2007 a 2009, sendo o trabalho mais expressivo da sua carreira. Mas também faturou outros títulos na sua carreira, tanto que foi campeão em três continentes – além da Europa, a Ásia e a África.

Mas ser campeão logo nos primeiros meses de 2020 em um quarto continente diferente não será fácil. E Jesualdo precisará superar duas "sombras" no Santos. O treinador, afinal, chega ao time respaldado pelo sucesso de outro português no País, Jorge Jesus, que faturou a Libertadores e o Campeonato Brasileiro em 2019 pelo Flamengo. As comparações devem ser inevitáveis e os treinadores até se encontraram durante o período de férias em Portugal, com Jesualdo recebendo dicas sobre as características do futebol nacional do compatriota.

A outra "referência" para Jesualdo nesse início de trabalho será Jorge Sampaoli. Afinal, o treinador teve passagem marcante pela Vila Belmiro em 2019, ainda que tenha falhado no Paulistão, com a eliminação nas semifinais. Mas a equipe foi vice-campeã do Brasileirão e se tornou referência de bom futebol.

O argentino deixou o Santos, por falta de acordo com a diretoria, mas a torcida certamente exigirá a manutenção do estilo ofensivo. Porém, a falta de reforços expressivos e em negociações que envolveram a liberação de outros jogadores – chegaram apenas o lateral-direito Madson e o centroavante Raniel – pode dificultar a tarefa da equipe em se manter competitiva.

Entre outros nomes, o time ficou sem o goleiro Vanderlei, os laterais Jorge e Victor Ferraz e o zagueiro Lucas Veríssimo. Assim, o Santos disputará o Paulistão com a defesa desfigurada em relação a anos recentes. Além disso, o atacante Soteldo ficará fora das rodadas iniciais por estar defendendo a seleção da Venezuela no Pré-Olímpico.

"Com algumas semanas de trabalho, julgo que estamos prontos para esse início. Claro que não estão ainda assimiladas todas as nossas ideias, mas acredito que a equipe nos dará uma boa resposta. Uma resposta à altura desse imenso clube que é o Santos”, escreveu Jesualdo em sua coluna no diário esportivo português O Jogo.

Time-base do Santos

Everson; Madson, Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison, Diego Pituca e Carlos Sánchez; Marinho, Eduardo Sasha e Soteldo. Técnico: Jesualdo Ferreira.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSantos Futebol Clube

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.