Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Com pressa para iniciar 2020, Palmeiras apresenta Luxemburgo nesta sexta-feira

Clube quer reformulação imediata após grandes investimentos em ano sem conquistas

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

20 de dezembro de 2019 | 04h36

Antes mesmo de sua apresentação oficial, marcada para esta sexta-feira, ao meio-dia, na Academia de Futebol, o técnico Vanderlei Luxemburgo já iniciou sua quinta passagem pelo Palmeiras. Ele já realizou duas reuniões de planejamento e avaliação do elenco com a diretoria. A última delas foi nesta quinta-feira.

O clube tem pressa para colocar em prática o processo de reformulação revelado pelo presidente Maurício Galiotte. Embora o time tenha feito grandes investimentos em 2019, os títulos não vieram. A falta de qualidade do futebol apresentado levou à demissão de Mano Menezes e Luiz Felipe Scolari. O clube perdeu terreno em visibilidade e conquistas para o Flamengo. Por isso, as reuniões foram realizadas na última semana útil do ano. Em outras circunstâncias, o treinador começaria a trabalhar efetivamente na reapresentação do elenco, em janeiro.

“O Luxemburgo está participando efetivamente das reuniões de planejamento e avaliação do elenco. Não temos outro jeito. A primeira coisa que disse ao Dracena foi: tem reunião amanhã”, afirmou Anderson Barros, novo diretor de futebol do Palmeiras.

Edu Dracena, novo assessor técnico do clube, também ressaltou a necessidade de urgência no planejamento. “Sabemos que, para lutar pelo título no Campeonato Paulista, o Palmeiras vai ter de acelerar algumas situações”, disse o zagueiro.

A principal diretriz do início de trabalho de Luxembro é a valorização dos garotos da base. Além de Gabriel Veron, que já disputou três jogos e marcou dois gols no Brasileirão, o Palmeiras terá em 2020 outros oito nomes formados pelo clube. São eles o meia Alan, os volantes Gabriel Menino e Patrick de Paula, o lateral-esquerdo Esteves, o atacante Angulo, o goleiro Vinícius Silvestre, o zagueiro Pedrão e o atacante Artur.

A reformulação começa a ser testada já no Paulistão. "Um título paulista é importante porque é o primeiro. Dá tranquilidade para continuar trabalhando. O Palmeiras ao longo dos anos não conseguiu ganhar. O último foi com o Vanderlei como treinador. (A volta dele) Pode criar esse ambiente de conquistas e vitórias”, afirmou Dracena. 

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasVanderlei Luxemburgo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.