Ricardo Saibun/Divulgação
Ricardo Saibun/Divulgação

Com primeiro tempo perfeito, Santos bate o Goiás e volta ao G-4

Alvinegro precisa de apenas 15 minutos para se impor na Vila

MARCIUS AZEVEDO, O Estado de S. Paulo

18 de outubro de 2015 | 19h09

O Santos entrou em campo neste domingo pressionado para voltar ao G-4. A vitória do Palmeiras sobre o Avaí no sábado fez o time perder o lugar no grupo que garante vaga à Copa Libertadores do próximo ano. Mas bastaram 15 minutos para o Goiás virar presa fácil, o torcedor ver dissipar qualquer preocupação e garantir o triunfo. O placar final de 3 a 1 recolocou à equipe na quarta colocação do Campeonato Brasileiro, com 49 pontos.

Mesmo sem forçar muito o ritmo, o Santos não encontrou resistência para abrir uma vantagem confortável, diante de um adversário bastante limitado. O primeiro gol saiu aos 11 minutos, depois de dois cruzamentos na área. Zeca cruzou da esquerda, Renan afastou no pé de Daniel Guedes, que, do lado direito, levantou na medida para Werley marcar de cabeça.

Com o fôlego renovado após não entrar em campo contra o Grêmio, na quinta-feira, em Porto Alegre, Ricardo Oliveira precisou de duas chances para anotar o 18º gol do Campeonato Brasileiro. Depois de parar em Renan na primeira, o atacante não desperdiçou uma segunda chance ao receber um presente de Fred, aos 15. Pressionado por Leandro, o zagueiro errou na saída de bola e deixou o santista livre para avançar e finalizar de pé esquerdo, sem chances para o goleiro.

O abismo técnico entre Santos e Goiás ficava ainda mais evidente quando Lucas Lima pegava na bola. Homenageado antes da partida pelo centésimo jogo pela equipe, o meia jogava fácil, com passes precisos, sempre encontrando um companheiro bem posicionado. Não à toa, o terceiro gol começou com ele. Ricardo Oliveira, aos 45, finalizou mais uma vez com perfeição de pé esquerdo após toque de calcanhar de Marquinhos Gabriel.

Outra prova evidente da superioridade santista ficou por conta dos goleiros. Enquanto Renan foi para o intervalo exausto, sujo pelo enlameado gramado da Vila Belmiro, Vanderlei apenas acompanhou tudo como observador. O goleiro santista terminou o primeiro tempo com o uniforme intacto.

A situação de Vanderlei mudou logo aos 3 minutos da etapa final. Na primeira bola que o Goiás finalizou, o goleiro até tentou saltar, mas não conseguiu evitar o gol. Após Ricardo Oliveira quase marcar o quarto - Gimenez salvou em cima da linha -, David arriscou chute de longe, o disparo desviou em Werley e foi parar na rede.

O gol e a situação dramática no Brasileirão - está na zona de rebaixamento - empurram o Goiás para cima do Santos. A tática do sacrifício fez com que os goianos criassem algumas chances, mas faltou qualidade para finalizar com correção e colocar fogo na partida.

Superado o período de turbulência, o Santos percebeu que o adversário não teria mais força para buscar o empate e passou a administrar o resultado que construiu com um primeiro tempo quase perfeito. Os minutos finais foram utilizados já para poupar o time para o clássico contra o São Paulo, quarta-feira, no Morumbi, no jogo de ida pelas semifinais da Copa do Brasil

.

ASSISTA AOS GOLS DO JOGO

FICHA TÉCNICA

SANTOS 3 x 1 GOIÁS

SANTOS - Vanderlei; Daniel Guedes, Werley, Paulo Ricardo e Zeca; Thiago Maia, Renato (Ledesma), Lucas Lima (Vítor Bueno) e Marquinhos Gabriel; Leandro (Geuvânio) e Ricardo Oliveira. Técnico: Dorival Júnior.

GOIÁS - Renan; Gimenez, Fred, Alex Alves e Diogo Barbosa; Juliano (Rafael Forster), David, Patrick e Felipe Menezes (Artur); Erik (Lucas Coelho) e Zé Love. Técnico: Artur Neto.

GOLS - Werley, aos 11, Ricardo Oliveira, aos 15 e 45 minutos do primeiro tempo; David, aos 3 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Anderson Daronco (RS).

CARTÃO AMARELO - David.

RENDA - R$ 207,915.

PÚBLICO - 6.198 pagantes.

LOCAL - Vila Belmiro, em Santos (SP).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoSantos FCGoiás

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.