Ivan Storti/Santos FC
Ivan Storti/Santos FC

Com problemas na lateral, Santos pode usar Copete contra técnico que o improvisou

Jair Ventura busca um substituto para Zeca, antigo dono da posição mas que está em litígio com o clube

Leandro Silveira, Estadão Conteúdo

16 de fevereiro de 2018 | 07h34

A lateral esquerda é uma dor de cabeça para o técnico Jair Ventura neste início de temporada no Santos. Após utilizar Romário e Caju na posição nos primeiros compromissos do Campeonato Paulista, o treinador agora pode improvisar o colombiano Jonathan Copete na posição no clássico do próximo domingo com o São Paulo, no Morumbi, péla oitava rodada do torneio.

+ Diogo Vitor acerta renovação com Santos até 2021: 'Espero dar alegria'

+ Vitor Bueno se coloca como solução para assumir camisa 10 no Santos

Nos últimos anos, o Santos teve Zeca como titular absoluto da lateral esquerda. Na reta final do Campeonato Brasileiro de 2017, porém, o jogador buscou se desvincular judicialmente do clube após ser alvo de protestos de torcedores e até de agressão por um deles no desembarque após jogo com o Sport. Desde então, o time não encontrou um substituto para ocupar a sua vaga.

A primeira e principal aposta do Santos nesta temporada foi em Romário. Após ser titular do Ceará na campanha de acesso à elite do futebol brasileiro em 2017, ele foi contratado pelo clube. Com moral, foi titular nos dois primeiros jogos do ano. Mas não rendeu o esperado e perdeu espaço no time.

A partir daí, Jair decidiu apostar em Caju, jovem de 22 anos, formado nas divisões de base do Santos. Ele foi titular nos últimos cinco jogos do time no Paulistão, mas está ameaçado de perder sua vaga após atuações irregulares. Na última delas, quarta-feira, errou vários passes e encontrou dificuldades para marcar Alex Reinaldo, o lateral-direito do São Caetano na vitória santista por 2 a 0.

Além disso, em três desses cinco duelos, uma substituição e mudança tática se repetiram no Santos. Jair sacou Caju, promoveu a entrada de um reserva e improvisou Copete na lateral esquerda - o colombiano é titular do setor ofensivo, tendo atuado nos 90 minutos das seis partidas em que esteve disponível neste ano. Coincidentemente, o jogo com a Ferroviária, em que Copete está suspenso, foi um dos dois em que Caju não foi sacado da equipe pelo treinador.

Agora, às vésperas de disputar o clássico com o São Paulo, Jair admite a possibilidade de utilizar Copete como lateral-esquerdo. E caso isso ocorra, ele atuará na posição exatamente contra o técnico que primeiro o escalou na posição, Dorival Júnior, hoje o comandante do time do Morumbi e que o dirigiu na sua última passagem pelo Santos.

"Eu tenho as duas possibilidades. Estamos dando oportunidades para o Caju, mas o Copete vem se saindo bem também. Ganho em poder ofensivo com ele. Vou estudar melhor o time do São Paulo e decidir", explicou Jair, que deve testar a alternativa nos treinos desta sexta-feira e do sábado.

A solução do Santos para a lateral esquerda, porém, não deve ser Copete. De acordo com informações da imprensa italiana, o clube negocia a contratação de Dodô, formado nas divisões de base do Corinthians. O jogador, de 26 anos, está na Sampdoria, mas não vem sendo aproveitado no clube de Gênova, o que deve facilitar a sua chegada à Vila Belmiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.