Jim Bourg/ Reuters
Jim Bourg/ Reuters

Abertura da Copa: com novo formato, o evento contará com Ronaldo e Robbie Williams

A cerimônia de abertura será no dia 14/06, às 11h30 seguida da primeira partida do Mundial, entre a anfitriã Rússia e a Arábia Saudita

Estadão Conteúdo

11 Junho 2018 | 05h18

Com a promessa de exibir um novo formato, a cerimônia de abertura da Copa do Mundo da Rússia terá ao menos três participações especiais. Nesta segunda-feira, a organização do evento confirmou as presenças do ex-jogador brasileiro Ronaldo, do cantor britânico Robbie Williams e da soprano russa Aida Garifullina.

+ Conheça todos os detalhes da taça da Copa, a mais cobiçada do mundo

+ 'Elefante branco' em Sochi é desafio para autoridades russas após a Copa

+ Brasil encontra luxo e privacidade no seu resort em Sochi

A abertura da Copa vai preceder a primeira partida do Mundial, entre a anfitriã Rússia e a Arábia Saudita, marcada para começar às 18hs local (12h no horário de Brasília) da quinta-feira, no estádio Luzhniki, em Moscou. Segundo a organização, a cerimônia terá início apenas meia hora antes do começo do jogo.

E, desta vez, os organizadores do evento prometeram um novo formato, com foco em apresentações musicais. Porém, sem revelar detalhes. A ideia é manter a celebração do futebol e do país-sede. Para tanto, apostam na apresentação da soprano Aida Garifullina, considerada uma das vozes jovens mais elogiadas da Rússia. "Nunca imaginei que faria parte de uma celebração tão grande como essa, numa Copa do Mundo, acontecendo no meu país", afirmou a solista da Opera de Viena.

A referência musical pop será Robbie Williams, autor de diversas músicas nas paradas de sucesso. "Já fiz muitas coisas na minha carreira, mas uma abertura de Copa, diante de 80 mil torcedores e muitos milhões ao redor do globo, é um sonho de criança", diz o britânico, que é fã de futebol e até já fundou um time, o LA Vale FC, em Los Angeles, onde mora atualmente.

 

As glórias do futebol, segundo a Fifa, serão representadas por Ronaldo na cerimônia. A entidade não revelou qual será o papel do brasileiro, dono de dois títulos mundiais, no grande evento.

"O jogo de abertura é sempre muito simbólico. É aquele instante em que você percebe que finalmente chegou o grande momento, pelo qual você esperou por quatro anos. Ninguém sabe o que vai acontecer durante as quatro semanas do torneio, mas todos sabem que será algo memorável", disse o Fenômeno.

Ronaldo lembrou de ter vivido esta emoção também como ex-jogador na última Copa, em solo brasileiro. "Claro que é algo sempre emocional para os anfitriões. Depois de tanto trabalho, de repente o mundo todo está em seu quintal para celebrar o amor pelo futebol. Senti isso no Brasil há quatro anos e agora estou feliz em compartilhar esta empolgação com os russos também", declarou.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.