EFE/Rodrigo Jimenez
EFE/Rodrigo Jimenez

Com Real em baixa, Zidane terá filho como rival e diz: 'Que não marque gols'

Enzo, formado no clube merengue, está emprestado ao Alavés

Estadão Conteúdo

22 de setembro de 2017 | 15h51

Com mais de três décadas dedicadas ao futebol, Zinedine Zidane viverá neste sábado uma situação inédita em sua trajetória. O técnico do Real Madrid terá como adversário um de seus filhos, Enzo, formado no clube merengue e emprestado ao Alavés para a temporada. E o craque francês não quis saber de torcer pelo primogênito. Pelo contrário, não quer sequer que Enzo deixe sua marca na partida, válida pela sexta rodada do Campeonato Espanhol.

"Espero que não marque nenhum gol. Cada um tem seu interesse. Não sei se serão raros estes confrontos com ele, mas estou contente porque ele está trabalhando bem. Não penso muito nisto. Terei mais sentimentos, mas a partida é Alavés contra Real Madrid. Isso é o mais importante para mim", declarou nesta sexta-feira.

Zidane explicou ser competitivo, mas o desejo do treinador ainda tem um motivo especial. Afinal, o Real Madrid não começou bem a temporada e vem de derrota para o Betis em pleno Santiago Bernabéu, inclusive encerrando uma sequência de 73 partidas marcando pelo menos um gol. Este talvez seja o pior momento do técnico no comando da equipe, mas uma vitória em Alavés pode recolocá-la nos trilhos.

"O Enzo é muito competitivo e eu também sou. Estou atento à sua evolução como jogador, mas falo com ele como pai. Não sou seu treinador, só seu pai, e não tenho que lhe dar nenhum conceito de futebol. Quando nos falamos, não há nada além da relação pai e filho", explicou Zidane.

O treinador também considerou que o Real vem dando azar neste início de caminhada. Em cinco partidas no Espanhol até o momento, são apenas oito pontos e a sétima colocação na tabela. "Isso faz parte do futebol e como há uma partida amanhã, podemos mudar rapidamente tudo aquilo que vamos fazer."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.